Meteorologia

  • 29 OUTUBRO 2020
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 19º

Edição

Exposição de Andreia Santana sobre 'Casas da Alma' inaugurada no Hangar

Uma exposição da artista Andreia Santana, resultado de uma investigação sobre as "Casas da Alma", artefactos encontrados em túmulos do Antigo Egito, inaugura na sexta-feira, no Hangar -- Centro de Investigação Artística, em Lisboa.

Exposição de Andreia Santana sobre 'Casas da Alma' inaugurada no Hangar
Notícias ao Minuto

17:29 - 21/09/20 por Lusa

Cultura Exposição

"The Skull of the Haunted Snail" é o título desta mostra com curadoria de Bruno Leitão, que ficará patente até 21 de novembro, e marca a reabertura do Hangar e do seu programa regular de exposições.

A artista Andreia Santana realizou um trabalho de investigação sobre as "Casas da Alma", artefactos encontrados em túmulos do Antigo Egito, e que consistem em objetos moldados em argila que replicavam formas habitacionais e eram utilizadas como tabuleiros para oferendas de alimentos aos mortos.

É sobre a condição do artefacto, simultaneamente entendido enquanto ecossistema, abrigo e interface que permite o desenvolvimento de outros seres -- sejam pragas, bactérias ou fungos --, que a artista se debruça neste trabalho, segundo uma sinopse divulgada pelo Hangar.

A exposição no Hangar consiste numa instalação de esculturas em vidro, criadas por Santana, na Marinha Grande, especificamente para este projeto, e propõe aos visitantes pensarem os artefactos como "forças contemporâneas em constante mutação".

"Descontextualizados da sua função histórica e de classificações museológicas, estes objetos passam a albergar e a prolongar outros tipos de existência no futuro, permitindo novas possibilidades de entendimento da história, da cultura e da coexistência interespécies", aponta ainda sobre o trabalho da artista nascida em 1991, em Lisboa.

O novo projeto da artista vem sustentar a sua crença de que "artefactos, objetos, lugares, seres vivos e entidades -- e, consequentemente, a própria história -- devem ser vistos como material potencialmente animado e vivo que possui uma essência espiritual distinta (exatamente como os egípcios os viam), em prejuízo de um olhar estagnado sobre conhecimentos obsoletos e objetos conservados num vácuo interpretativo".

Em 2016, Andreia Santana realizou uma residência artística no Hangar, no âmbito do programa Triangle Network, uma rede global de artistas e organizações que apoia o intercâmbio cultural.

O atual projeto surge "da relação de continuidade e conhecimento mútuo que o programa do espaço -- que conjuga residências, exposições, investigação e ações participativas --, tem vindo a propiciar", sublinha Bruno Leitão, curador e cofundador do Hangar, juntamente com a artista Mónica de Miranda, citado pela entidade.

Em março de 2021, inicia-se o programa de itinerâncias de "The Skull of the Haunted Snail", desenvolvido em parceria com o Instituto Politécnico de Leiria.

A primeira apresentação será na sala de exposições da Biblioteca da Escola Superior de Artes e Design de Caldas da Rainha, onde Andreia Santana se formou em Artes Plásticas, e a segunda na Biblioteca José Saramago do ESTG/ESSLei (Escola Superior de Tecnologia e Gestão), em Leiria.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório