Meteorologia

  • 08 AGOSTO 2020
Tempo
31º
MIN 19º MÁX 31º

Edição

Azulejaria hispano-árabe exposta na Cripta Arqueológica de Alcácer do Sal

Um total de 11 peças de azulejaria hispano-árabe, pertencentes ao Museu Municipal Pedro Nunes, de Alcácer do Sal (Setúbal), está exposto na Cripta Arqueológica do castelo da cidade, até dia 30 deste mês, informou hoje a câmara.

Azulejaria hispano-árabe exposta na Cripta Arqueológica de Alcácer do Sal
Notícias ao Minuto

11:35 - 13/07/20 por Lusa

Cultura Setúbal

A mostra, intitulada "À descoberta das reservas do Museu Municipal Pedro Nunes - A Azulejaria do Século XVI", pode ser apreciada pelos visitantes entre terça-feira e domingo, das 09:30 às 13:00 e das 15:00 às 18:30, verificando-se a última entrada "sempre meia hora antes" do encerramento do espaço, indicou o município, em comunicado.

As 11 peças de azulejaria hispano-árabe que constituem a exposição integram três pequenos painéis ou são azulejos avulso, segundo a autarquia.

Chegado à Península Ibérica através da expansão islâmica, o azulejo teve a sua origem em "Valência, Sevilha e Marrocos", que o exportaram para Portugal "durante os finais do século XIV, século XV e 1.ª metade do século XVI", explicou a câmara.

"Entre os séculos XV e XVII, o azulejo revestia interiores de igrejas e palácios, tetos, claustros, salões, degraus, escadarias, bancos, fontanários e canteiros de jardim. Até meados do século XVIII as habitações particulares não utilizavam o azulejo a não ser em alguns registos nas frontarias, com a invocação de santos", disse.

Após esta fase, acrescentou, "esses registos multiplicaram-se, facto atribuível à crença dos proprietários em como estas imagens protegiam as suas habitações".

Na 2.ª metade do século XIX o uso do azulejo na fachada "tornou-se um dos elementos dinamizadores da arquitetura, concedendo um novo colorido à paisagem urbana", e surgiu "como um fenómeno urbano", pode ler-se no comunicado.

Escavada no subsolo do castelo e do antigo Convento de Aracoelli, atualmente transformado em pousada, a Cripta Arqueológica é hoje um dos marcos patrimoniais mais visitados do concelho de Alcácer do Sal.

O monumento "proporciona uma leitura diferenciada de 27 séculos de história que se entrecruzam no mesmo espaço subterrâneo".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório