Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2020
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 18º

Edição

Espetáculo português 'Limbo' nas catacumbas de Londres

O espetáculo 'Limbo', produzido em Portugal com atores de quatro nacionalidades incluindo a apresentadora de televisão Filomena Cautela, vai estar em cena terça e quarta-feira no Festival Vault, realizado nas catacumbas dos caminhos de ferro de Londres.

Espetáculo português 'Limbo' nas catacumbas de Londres

Tendo pensado apresentar o espetáculo em espaços não convencionais, a encenadora Sara Carinhas considera adequado ter como palco uma sala subterrânea debaixo de um viaduto de tijolo, perto da estação de Waterloo.

Ao longo das décadas, estas galerias tiveram vários usos, como mortuárias, em meados do século XIX, para guardar os cadáveres antes de serem transportados para um cemitério fora da capital, depois como abrigo antiaéreo, durante a Segunda Guerra Mundial, e mais tarde como armazéns.

Em 2012, o Festival Vault surgiu como um evento único para ter lugar nas galerias subterrâneas que estavam desaproveitadas, e o sucesso fez com que se repetisse e as catacumbas passeassem a acolher concertos, teatro, bares e festas.

No ano passado, o festival recebeu 428 espetáculos, envolvendo mais de 2.000 artistas e atraindo 80 mil pessoas, mobilizando um orçamento superior a um milhão de euros.

'Limbo' vai ser apresentado na sala Cavern, um espaço estreito, com capacidade para apenas 94 pessoas, e que Sara Carinhas considera ajustar-se à ideia de estar próximo e interagir com a audiência.

"Foi criado para espaço não convencionais, que não são normalmente usados para espetáculos, com uma dimensão difícil, mas que permitem criar uma relação com audiência e criar desconforto", disse a encenadora à agência Lusa.

Em Portugal, estreou no ginásio de A Voz do Operário, em Lisboa, em janeiro, e depois foi apresentado no sub-palco do Teatro Municipal do Porto, ambas com lotação esgotada.

Inspirado no drama dos migrantes e refugiados que atravessam o Mar Mediterrâneo até à Grécia em barcos frágeis, o espetáculo é protagonizado por cinco atores, que fazem improvisações a partir de histórias de vida, relatos de violência e traumas de recolhidos e trabalhados durante um ano de pesquisa e residências artísticas.

Os atores, com percursos e nacionalidades diferentes, nomeadamente de Lisboa, Paris, Roma e Luanda, refletem nas suas próprias experiências, num registo que varia entre a realidade e a ficção, recorrendo aos respetivos idiomas.

"O guião adapta-se a cada sítio, joga com os espaços. Curiosamente, o inglês passou a ser a língua que une os atores, mas desta vez não vamos usar legendas. Não perceber a língua é uma outra forma de criar desconforto à audiência, que faz parte do limbo com que os migrantes se defrontam", explicou.

Sara Carinhas vai, excecionalmente, entrar em cena nestas duas apresentações que junta atores com formações diversas, desde a dança à 'commedia dell'arte", incluindo Filomena Cautela, que fez carreira como atriz antes de se afirmar recentemente como apresentadora de televisão.

"O espetáculo tem um pouco de cada um deles, e o papel de Filomena Cautela incorpora parte da sua personalidade [como apresentadora de televisão]", garante a encenadora.

Criado em coprodução com o São Luiz Teatro Municipal e o Teatro Municipal do Porto, com financiamento público da Direção-Geral das Artes, 'Limbo' tem confirmadas mais duas apresentações este ano, em Torres Novas e Vila Real.

A edição deste ano do Festival Vault, em Londres, começou a 28 de janeiro e decorre até 22 de março.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório