Meteorologia

  • 31 MARçO 2020
Tempo
13º
MIN 6º MÁX 14º

Edição

Deejay Telio continua a fazer 'karanganhada' no novo álbum 'D'Ouro'

O produtor e cantor Deejay Telio edita na sexta-feira 'D'Ouro', "mais trabalhado" do que o álbum de estreia, mas que continua uma 'karanganhada', palavra do crioulo cabo-verdiano que significa "festa, curtição" e define a música que faz.

Deejay Telio continua a fazer 'karanganhada' no novo álbum 'D'Ouro'
Notícias ao Minuto

09:33 - 23/02/20 por Lusa

Cultura Deejay Telio

Nasceu em Angola, mas vive em Portugal desde os seis anos. Criado no Vale da Amoreira, no Barreiro, começou na música "a dançar kuduro", depois "a produzir, em 2007/2008 e a cantar foi em 2009".

Já como cantor foi "sempre tentar e tentar", até em 2015 "acontecer mesmo", com o tema 'Que safoda'.

"No meio de tanta coisa que não funciona, nunca sabes qual é a que vai dar certo. Só tentas, só tentas, fazes mesmo porque gostas, fazes por diversão, nunca sabes ao certo qual é que vai dar frutos", contou em entrevista à Lusa.

Os temas de Deejay Telio, de 23 anos, contabilizam milhões de visualizações no Youtube, com 'Esfrega Esfrega' a superar os 30 milhões, e o músico e produtor reconhece que esta plataforma 'online' de partilha de vídeos "foi a salvação". Para ele e para "todos os artistas de hoje em dia".

"O Youtube é que nos dá visibilidade, o nosso trabalho roda muito em torno do Instagram, Youtube, Spotify, isso está a salvar-nos, é isso que nos alimenta hoje em dia. Eu digo sempre: se resolverem apagar isso tudo, estamos lixados. Nós todos", defendeu.

Não fosse o Youtube e Telio teria que ter arranjado um trabalho mais convencional.

"Se viemos [imigrámos] por causa de uma vida melhor, é óbvio que a minha mãe vai preferir que eu arranje um trabalho e ajude financeiramente em casa, do que esteja parado a sonhar, e com o tempo comecei a perceber que se a música não desse, tinha que me entregar ao trabalho", partilhou.

A mãe sempre aceitou que Telio se dedicasse à música, "mas tinha horários".

"Ela vinha do trabalho cansada e pelo menos às 22:00 queria estar a dormir. Eu respeitava e a partir das 22:00/22:30 já não fazia barulho, mas quando começou a funcionar já era diferente, porque já estava a ajudar em casa com o meu sonho", recordou.

No final de 2018, editou 'Happy Day'. Na sexta-feira chega 'D'Ouro', um álbum que antes de ser já o era.

"Estou a intitular uma coisa que ainda não é. Estou a jogar com o psicológico das pessoas: 'já ouviste o novo álbum d'ouro do Telio/o novo álbum do Telio d'ouro?'. As pessoas inconscientemente estão a dizer que é, sem sequer ouvirem", explicou.

Além disso, o segundo álbum chama-se 'D'Ouro' porque esta fase da vida de Deejay Telio é "uma fase com mais autoconfiança".

Em relação a 'Happy Day', o músico e produtor salienta que "há um certo crescimento".

"Sinto que ['D'Ouro'] foi mais trabalhado, a nível de instrumentais, de refrões, de letras. Sinto que foi mais pensado", referiu.

O tipo de música que faz mantém-se o mesmo: karanganhada.

"Eu não inventei nenhum estilo, sempre trouxe a minha base da minha terra mãe, que é Angola, o 'afro-house' e o 'afro-beat', depois fui-me inspirando em mais estilos musicais que ouvia, e uma vez que cresci na Europa, querendo ou não, as minhas bases começam também a fazer parte disso", referiu Deejay Telio.

Acabou por adotar 'karanganhada', uma palavra do crioulo de Cabo Verde que de sempre gostou, para explicar a música que faz, já que lhe "diziam sempre" que o 'beat' (batida, em português) que criava "era diferenciado".

Karanganhada "quer dizer festa, curtição, tudo o que é bom, boa 'vibe'".

"Digo que a minha música é uma festa porque, todos temos problemas nas nossas vidas, para que é que vamos ouvir mais músicas deprimentes?", disse.

Em 'D'Ouro', que inclui 12 temas, Deejay Telio fez "tudo, menos um 'beat'" e contou com "dois convidados apenas": o 'rapper' angolano Deedz B e o 'rapper' inglês Yxng Bane.

O concerto de apresentação de 'D'Ouro', marcado para 5 de março no Coliseu de Lisboa, será também o de despedida de 'Happy Day'.

Sobre o espetáculo revelou que está a preparar "muita coisa boa" e que para o acompanhar em palco convidou Deedz B, Bispo e David Carreira. "O resto é surpresa", disse.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório