Meteorologia

  • 27 JANEIRO 2020
Tempo
14º
MIN 11º MÁX 15º

Edição

'Prelúdio ao Rei Lear' marca temporada da Companhia de Teatro de Almada

Quatro criações, uma das quais em estreia nacional, 'Prelúdio ao Rei Lear', do autor húngaro Ferenc Molnár, constam da programação da Temporada 2020 da Companhia de Teatro de Almada (CTA), foi hoje anunciado, nesta cidade.

'Prelúdio ao Rei Lear' marca temporada da Companhia de Teatro de Almada
Notícias ao Minuto

22:07 - 10/01/20 por Lusa

Cultura Teatro

Das quatro criações da nova temporada da companhia com sede no Teatro Municipal Joaquim Benite (TMJB), em Almada, a peça do jornalista e escritor húngaro, autor do romance 'Os Meninos da Rua Paulo' -- editado em Portugal, pela Companhia das Letras --, é a única que terá encenação do diretor artístico da CTA, Rodrigo Francisco.

A velha questão sobre o que será mais real -- o teatro ou a vida - é o tema central desta peça, que subirá ao palco da sala principal daquele teatro, em 13 de novembro.

A abrir a nova temporada está 'Viagem de Inverno', da autora austríaca Elfriede Jelinek, Prémio Nobel da Literatura em 2004, que se estreará na sala Experimental, em 24 de janeiro.

As atrizes premiadas Ana Cris, Flávia Gusmão e Teresa Gafeira, que regressa aos palcos como atriz quatro anos depois de 'Frei Luís de Sousa' (encenada em 2016, por Rogério de Carvalho) são as intérpretes da peça a encenar por Nuno Carinhas, que dirigiu o Teatro Nacional de S. João, entre 2009 e 2018, e que assinará também a cenografia e os figurinos.

A peça, cujo título evoca a que é considerada a obra-prima do romantismo alemão, 'Winterreise', os 'lieder' compostos por Franz Schubert sobre 24 poemas de Wilhelm Müller, que acompanham a escritora desde a infância quando os aprendeu a tocar ao piano, conta com a participação especial de Sara Carinhas.

A obra de Shakespeare 'Noite de Reis', a estrear em 17 de abril, na sala principal do Teatro Joaquim Benite, é a terceira criação da CTA para a temporada deste ano.

Esta comédia, que terá sido escrita por O Bardo em 1601, subindo ao palco um ano depois, integrada nas festividades de Candelária -- celebração católica que sobreviveu à Reforma, e que satiriza os bons sentimentos humanos --, será encenada pelo alemão Peter Kleinert, que regressa à CTA depois de, em 2018, ter encenado "A Boa Alma de Sé-Chuão", de Bertolt Brecht, para a mesma companhia.

Dramaturgista e encenador, Peter Kleinert, que trabalhou em vários teatros da ex-República Democrática Alemã e dirigiu o departamento de encenação da escola Ernst Busch, em Berlim, encena, desde 2011, espetáculos com estudantes desta instituição na Schaubühne em Berlim.

A quarta criação da CTA é 'Gulliver', uma encenação de Teresa Gafeira a partir do clássico de Johnathan Swift, um espetáculo para os mais novos com estreia marcada para 28 de novembro, na sala de ensaios daquele teatro municipal.

"Clássico, moderno, contemporâneo", foi como o diretor artístico definiu os vetores da nova temporada da CTA, companhia que teve origem no Grupo de Campolide, fundado em 1971, quando o coletivo dirigido por Joaquim Benite se instalou no teatro da Academia Almadense, em 1977.

Autores "que atravessam cinco séculos" são representados nas criações desta temporada da CTA que apresentará ainda três produções fora de portas", sublinhou o diretor, Rodrigo Francisco.

Entre as criações a apresentar fora conta-se 'Reinar depois de Morrer', uma coprodução com a Companhia Nacional de Teatro Clássico de Espanha, que terá uma representação com o elenco português no próximo dia 27.

Em julho, a peça protagonizada por José Neves e Margarida Vila-Nova será ainda representada no Festival de Almagro, o maior certame de teatro clássico em Espanha.

Estreada em Almada, em outubro último, com cenário de José Manuel Castanheira, a peça começa hoje a temporada na sede da Companhia de Teatro Clássico de Espanha, em Madrid, onde estará em cena até 09 de fevereiro.

Vinte e sete peças de teatro -- quinze das quais em acolhimento e doze para a infância -, seis espetáculos de dança e novo circo, onze espetáculos de música e quatro exposições constam também da temporada 2020 da CTA.

'Sopro', produzido pelo D. Maria II, 'Gertrude Stein e acompanhante', pela Escola de Mulheres, 'Romancero Gitano', um espetáculo de música e poesia que evoca a conferência que o poeta andaluz Federico García Lorca fez sobre o poemário que tem a Andaluzia e os ciganos por protagonistas, e 'Uma solidão demasiado ruidosa', pelos Artistas Unidos, sobre a novela de Bohumil Hrabal, contam-se entre os espetáculos que a CTA acolherá esta temporada

Orquestra Gulbenkian, Paulo de Carvalho, Tais Quais, Camané e Mário Laginha, Orquestra Sinfónica Portuguesa e GNR constam da temporada musical.

Mariana Viana, António Lagarto, José Manuel Castanheira e Jean-Guy Lecat constam dos artistas plásticos que irão expor em Almada.

'Autópsia', pela Companhia Olga Roriz, 'Inverno', pela Companhia de Dança de Almada, e 'Novas Criações', pela Companhia Nacional de Bailado, constam do programa de dança.

O programa da temporada 2020 da CTA foi apresentado hoje na sala principal do Teatro Municipal Joaquim Benite, numa sessão com o diretor artístico da CTA, que tinha como convidados a presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros, o diretor-geral das Artes, Américo Rodrigues, a presidente do conselho de administração do D. Maria II, Cláudia Belchior, o encenador Nuno Carinhas, o diretor artístico do Teatro Nacional S. João, Nuno Cardoso, e o diretor adjunto do serviço de música da Gulbenkian, Miguel Sobral Cid.

A apresentação da temporada incluiu ainda um espetáculo musical com Diego El Gavi.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório