Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2019
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 17º

Edição

Secretário de Estado diz que setor do cinema não precisa de uma revolução

O secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media, Nuno Artur Silva, afirmou hoje à agência Lusa que "não é necessário uma revolução" no setor, mas uma estratégia para o desenvolver.

Secretário de Estado diz que setor do cinema não precisa de uma revolução
Notícias ao Minuto

16:14 - 22/11/19 por Lusa

Cultura Nuno Artur Silva

À margem da abertura oficial da conferência da organização Europa Cinemas, hoje em Lisboa, Nuno Artur Silva disse que a criação de uma secretaria de Estado "pode trazer a importância do Cinema, Audiovisual e dos Media para um patamar diferente, mais político, mais estratégico".

"Estamos a viver, em termos de cinema, um dos melhores anos... Ninguém diria que o ano zero tinha sido há tão pouco tempo [2012, quando não abriram os concursos de apoio financeiro]. Encontro a área com sinais muito positivos, não só do ponto de vista dos filmes que estão em exibição, como do ponto de vista da estabilidade das instituições que estão a trabalhar. Não é necessário uma revolução, nem alteração do que existe. O que é necessário é, a partir do que existe, desenvolver", disse.

No caso do panorama da exibição de cinema em Portugal, o secretário de Estado disse, na abertura da conferência, que será "determinante envolver Governo, municípios, entidades privadas" no esforço de "modernização e digitalização" de recintos que possam exibir cinema, incluindo escolas e cineclubes.

No debate ocorrido de manhã, antes da abertura oficial e que foi dedicado ao cinema português, vários programadores, distribuidores e exibidores apontaram fragilidades da exibição independente de cinema, por falta de financiamento e de estratégia.

No entender de Nuno Artur Silva, a linha de financiamento ao setor que existe no Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA) "é a possível com o dinheiro que existe".

"Vai ser fundamental sensibilizar não só o poder central em todas as suas frentes, mas o poder local, autárquico - só será possível de fazer com linhas de apoios diversificadas que não se esgotam nas linhas do Ministério da Cultura. É preciso por todo o setor a funcionar com o máximo de sinergias e de rede", disse.

Justificando que está ainda há pouco tempo em funções, Nuno Artur Silva não quis concretizar qualquer medida sobre o próximo plano estratégico para o setor, uma vez que a vigência do anterior plano terminou em 2018.

Questionado sobre o papel do ICA na nova estrutura da tutela da Cultura, o secretário de Estado rejeitou a ideia de esvaziamento de importância: "Mantém-se e deve ser reforçado na sua capacidade. O ICA é um instrumento fundamental de intervenção no setor".

A Europa Cinemas, fundada em 1992 com o apoio da Comissão Europeia, é uma rede europeia de exibição de cinema presente em vários países -- em Portugal tem oito salas aderentes -- e um dos objetivos é a promoção da circulação e exibição da produção cinematográfica europeia.

"Se não queremos que o cinema independente desapareça, é preciso procurar formas criativas de meter o cinema no centro das atenções. [...] O cinema é o que está mais próximo dos cidadãos", disse o presidente do Europa Cinemas, Nico Simon, na abertura da conferência, que termina no domingo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório