Meteorologia

  • 13 NOVEMBRO 2019
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

Projeto de Valongo promove a inclusão da pessoa com deficiência nas artes

Um projeto para promover a inclusão da pessoa com deficiência através das artes, mas também de apoio aos familiares, foi hoje inaugurado em Valongo, devendo abranger na primeira fase 30 utentes, disse à Lusa a vereadora Manuela Duarte.

Projeto de Valongo promove a inclusão da pessoa com deficiência nas artes
Notícias ao Minuto

19:53 - 18/10/19 por Lusa

Cultura Valongo

Resultado da perceção colhida ao longo dos cinco anos de duração do OTL [email protected] promovido pela Câmara de Valongo no período das férias escolares, o projeto avançou primeiro com a recuperação de uma escola do 1.º Ciclo, a Escola do Xisto, e depois com o estabelecimento da parceria com a EducaSom - Associação de Artes e Cultura, que ficará responsável pela dinamização, explicou a autarca.

"O projeto destina-se a apoiar pessoas com deficiência a partir dos seis anos e suas famílias, com uma oferta diversificada de serviços que permite concentrar no mesmo espaço o acesso a terapias, academia de artes e desporto adaptado, consultas de psicologia, atividades culturais e lúdicas, gabinete de ação social entre outros que visem atender, esclarecer, orientar, intervir e acompanhar", refere a nota de imprensa da câmara do distrito do Porto.

Um investimento de 280 mil euros, sendo que só nas obras de reabilitação do edifício foram aplicados cerca 140 mil euros, pois implicou a substituição da cobertura de fibrocimento, segundo a informação da câmara liderada pelo socialista José Manuel Ribeiro, criou as condições físicas para a inauguração da Casa do Xisto -- A Arte para a (D)Eficiência, na freguesia de Alfena.

"É um serviço que passa a existir todo o ano, estando também aberta a possibilidade de as pessoas poderem comprar horas caso surja alguma necessidade", especificou Manuela Duarte de um projeto "que tem como objetivo promover a inclusão da pessoa com deficiência através das artes, oferecendo aos participantes e famílias uma resposta social especializada".

Enfatizando ser uma oferta "dirigida à família, ao cuidador", a vereadora da Ação Social e Habitação Social informou terem "muita procura" e que decorrem "estudos em conjunto com as famílias" para ser "aplicada uma fórmula sobre o rendimento per capita e aplicados os preços sociais previstos", admitindo que possam atingir as "30 pessoas inscritas".

A gestora do projeto, Manuela Sousa, explicou à Lusa que, tendo o projeto o propósito de incluir pelas artes, este vai funcionar em três frentes, "em que ao trabalho junto do participante, se acrescenta o trabalho com a família e com o tecido empresarial e outras instituições", estas, precisou, com o objetivo de "criar um espaço através da sensibilização às entidades patronais para abrirem as portas do mundo do trabalho a estas pessoas".

Dando conta da "existência de empresários disponíveis e recetivos" a colaborar com o projeto e com quem "numa fase mais adiantada querem estabelecer protocolos de cooperação", Manuela Sousa informou que entre os referenciados "têm pessoas com deficiência entre os seis e 54 anos".

A Casa do Xisto - A Arte para a (D)Eficiência promove "também a oferta de atividades artísticas, desportivas e oficinas, adaptadas às potencialidades de cada participante, contribuindo para o desenvolvimento de competências relacionais/sociais e profissionais, que visem conferir o lugar social ativo legítimo da pessoa com deficiência", acrescenta o documento.

O projeto é "cofinanciado pelo Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Social Europeu, na linha Parcerias para o Impacto 2018", menciona a nota de imprensa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório