Meteorologia

  • 18 OUTUBRO 2019
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 21º

Edição

Diretor do Ao Cabo Teatro sem garantias para avançar com nova temporada

O diretor do Ao Cabo Teatro, Luís Araújo, garantiu hoje no Porto que o programa previsto para o período 2020/2021 "está absolutamente dependente" do anúncio dos apoios da Direção-Geral das Artes (DGArtes), previstos para acontecer até 15 de outubro.

Diretor do Ao Cabo Teatro sem garantias para avançar com nova temporada
Notícias ao Minuto

18:55 - 08/10/19 por Lusa

Cultura Teatro

Em declarações no final do ensaio de imprensa da peça "A tragédia de Júlio César", que estará em cena no Teatro Nacional São João (TNSJ), no Porto de 11 a 20 de outubro, para onde transitou Nuno Cardoso, antigo diretor do Ao Cabo Teatro, Luís Araújo falou de um tempo "que não sabe se terá para desfrutar" da nova realidade da companhia que dirige com Afonso Santos.

Luís Araújo e Afonso Santos assumiram a direção da companhia no início deste ano, quando Nuno Cardoso passou a diretor artístico do TNSJ.

"Preciso de mais tempo, se tiver, porque os resultados das candidaturas ainda não saíram. Não sei se acaba aqui a viagem", queixou-se Luís Araújo, também diretor artístico do Ao Cabo Teatro.

Precisando "não terem a carreira definida para 2020/2021, tirando a ida deste espetáculo ao São Luiz", em Lisboa, cujo teatro é um dos três coprodutores da peça, o responsável explicou que "todo o programa" desenhado "para esse período está absolutamente dependente", pese embora terem "coprodutores".

"É uma coisa bizarra, porque faz-se um investimento de pensamento, de estruturação, de contactos, de conseguir coproduções... Temos um espetáculo que foi anunciado pelo Rivoli, que é uma criação nova, e que não sabemos se vai acontecer. Ainda não temos respostas. Neste momento todos os teatros estão a anunciar a sua programação com espetáculos que não sabem se vão acontecer", lamentou.

Contactada pela agência Lusa, em 30 de setembro, a DGArtes, organismo do Ministério da Cultura responsável pela realização dos concursos, indicou que os resultados dos concursos bienais de apoio sustentado às artes, que dizem respeito a 2020/2021, deverão ser divulgados "durante a primeira quinzena de outubro", justificando que, dos sete concursos abertos, houve um "acréscimo relevante no número de candidaturas submetidas".

O anúncio da DGArtes sucedeu à preocupação manifestada por associações de profissionais do setor, como a REDE - Associação de Estruturas para a Dança Contemporânea, sobre o "atraso na publicação dos resultados dos concursos" de apoio às artes, prevista para o final de setembro.

Na missiva enviada à ministra da Cultura, Graça Fonseca, a REDE manifestou "apreensão quanto ao atraso na publicação e à falta de cumprimento dos compromissos assumidos", em março deste ano, de que "os resultados dos concursos bienais de apoio às artes" sairiam até ao final do terceiro trimestre, do ano anterior à concretização dos projetos, isto é 30 de setembro.

O mesmo foi lembrado pela associação Plateia - Profissionais de Artes Cénicas, sucedendo-se também a tomada de posição do Sindicato dos Trabalhadores de Espetáculos, do Audiovisual e dos Músicos (CENA-STE), na passada sexta-feira.

Há uma semana, no dia 01 de outubro, já o Partido Comunista Português (PCP) tinha questionado o Governo sobre que medidas vai tomar para publicar os resultados dos apoios às artes o mais rápido possível.

Na resposta por 'email' enviada à Lusa sobre estes atrasos, a DGArtes explicou que o Programa de Apoio Sustentado Bienal (2020-2021) abriu, pela primeira vez, em março, "tal como previsto na Declaração Anual da DGArtes que fixou os programas de apoio a lançar em 2019".

"Foram abertos seis concursos referentes a áreas artísticas e um específico para o domínio da Programação, verificando-se, no cômputo dos sete procedimentos, um acréscimo relevante no número de candidaturas submetidas, em relação ao ciclo bienal anterior", acrescenta, para justificar o atraso no anúncio dos resultados.

A antecipação do calendário do processo concursal, "nos termos atrás mencionados, vai possibilitar, de um modo que até hoje não fora possível assegurar, a divulgação de resultados e a contratualização dos apoios sustentados no ano civil anterior ao início da atividade apoiada, tal como pretendido", salienta a DGArtes.

De acordo com esta entidade, os projetos de decisão dos sete concursos serão divulgados em simultâneo até ao final da primeira quinzena deste mês.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório