Meteorologia

  • 17 NOVEMBRO 2019
Tempo
11º
MIN 11º MÁX 17º

Edição

Festival Iminente acusado de fazer "esgoto a céu aberto" em Monsanto

Denúncia foi feita através das redes sociais, relatando descargas de esgoto diretamente para a mata, no Parque Florestal de Monsanto. Organização ainda não reagiu.

Festival Iminente acusado de fazer "esgoto a céu aberto" em Monsanto
Notícias ao Minuto

12:10 - 23/09/19 por Anabela Sousa Dantas 

Cultura Festival Iminente

Os bastidores do Festival Iminente, que se realizou este fim de semana no Panorâmico de Monsanto, em Lisboa, estão sob algum escrutínio depois de um vídeo publicado nas redes sociais acusar a organização de descargas de esgoto em plena mata do Parque Florestal de Monsanto.

O vídeo, que foi publicado no Facebook por um ciclista que circulava pelo local (utilizador Frederico Nunes), mostra uma encosta poluída com águas turvas e resíduos. O autor indica que está nas "traseiras do antigo restaurante abandonado", que será o Panorâmico de Monsanto, e aponta para as "descargas de esgotos", que diz serem "de casas de banho e algum lixo".

"Vejo luvas, papel higiénico, muitas luvas de plástico daquelas de tratamento de alimentação", acresce a testemunha, reforçando que são detritos deitados no mato: um "esgoto a céu aberto".

Frederico Nunes garante que tentou falar "com alguém responsável pelo evento" mas que não lhe foi permitido, tendo então optado por denunciar o caso nas redes sociais. O vídeo conta já com mais de 63 mil visualizações.

A organização optou, entretanto, por eliminar o evento criado para esta quarta edição do festival, que decorreu de dia 19 a 22 deste mês. Os utilizadores têm reagido de forma crítica no perfil de Facebook original.

O Notícias ao Minuto tentou contactar a organização do festival, mas sem sucesso até à publicação da notícia [organização reagiu mais tarde, sublinhando que "cumpriu rigorosamente todas as diligências"]. Também contactada, a Câmara Municipal de Lisboa não reagiu de imediato, remetendo uma resposta para mais tarde, que veio também pelas redes sociais.

A autarquia admite "a existência de uma rutura num coletor público, com a presença de resíduos e de um forte odor junto da encosta circundante ao parque de estacionamento", mas sustena que "não está ligada ao uso das casas de banho, que são respeitadoras das mais elevadas normas ambientais, certificadas pela CML".

"Uma equipa da CML iniciou, ontem mesmo, os procedimentos para limpar o terreno através da remoção das terras afetadas", acrescenta o comunicado.

Sobre esta reação, Frederico Nunes mantém, ao Notícias ao Minuto, que aquilo que viu na encosta eram "fezes, luvas de látex e papéis", resíduos que acredita terem sido "utilizados durante o festival". 

Notícia atualizada com reação da CML e da organização do festival às 17h00

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório