Meteorologia

  • 16 SETEMBRO 2019
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 27º

Edição

Quatro produções próprias entre os espetáculos do São João até fevereiro

Um total de quatro produções próprias, uma a estrear em Cabo Verde, estão entre os 27 espetáculos programados pelo Teatro Nacional São João (TNSJ), no Porto, para os próximos seis meses, foi hoje anunciado.

Quatro produções próprias entre os espetáculos do São João até fevereiro
Notícias ao Minuto

21:58 - 06/09/19 por Lusa

Cultura Teatro

Ao todo, são 27 os espetáculos que passam pelo TNSJ, que hoje apresentou a programação, mas também pelos outros espaços com a mesma gestão, o Teatro Carlos Alberto e o Mosteiro de São Bento da Vitória, à entrada para um ano de 2020 em que se comemora o centenário do edifício do São João, do arquiteto Marques da Silva.

A programação assenta em quatro eixos: Revolução, Géneros, Margens e Viagem, e tem como principal novidade a estreia de uma peça em Cabo Verde, 'Achadiço', em novembro, com encenação do novo diretor artístico, Nuno Cardoso, que substituiu Nuno Carinhas, mas destacou que este é ainda, até ao final de 2019, um trabalho "a duas vozes".

Cardoso assume, no mesmo mês, a encenação de 'Bella Figura', de Yasmina Reza, que abre o Festival Mindelact, num regresso a este espetáculo por parte do teatro, também em solo cabo-verdiano, no âmbito de um protocolo hoje assinado entre esta instituição e os governos de Portugal e Cabo Verde.

Outro dos destaques da nova gestão, agora assumida por Nuno Cardoso, prende-se com a presença de produções internacionais, um total de seis, cinco delas em estreia nacional.

Três destes espetáculos chegam no âmbito do MEXE -- Encontro Internacional de Arte e Comunidade, no Teatro Carlos Alberto, com "Empty the Space", de Kuenda Productions (Uganda), 'Synectikos', de Colectivo Lisarco (Espanha), e 'Isto É Um Negro?', de EQuem ÉGosta (Brasil), de 19 a 21 de setembro.

Do Festival Internacional de Marionetas do Porto chega 'Alma Nómada', uma estreia do espetáculo de Magali Chouinard, enquanto a Gob Squad traz, em janeiro do próximo ano, "Western Society".

A nova temporada 2019/2020, hoje apresentada com a presença da ministra da Cultura, Graça Fonseca, abre com a primeira produção própria, 'A Morte de Danton', em que Nuno Cardoso encena pela primeira vez enquanto diretor artístico da instituição.

O espetáculo, embrenhado no "caos sangrento da Revolução Francesa", foi escrito pelo alemão Georg Büchner e estará em cena de 18 a 29 de setembro, com Albano Jerónimo como Georges Danton, figura histórica que morreu no tempo do Terror jacobino, após ter contribuído para a instituição da primeira República Francesa.

Segue-se outra estreia em novembro, com 'Os Nossos Dias Poucos e Desalmados', numa encenação de João Cardoso a partir de Mark O'Rowe, dramaturgo irlandês que terá a ele dedicado um ciclo com cinco peças, traduzidas por Francisco Luís Parreira e apresentadas entre 21 de novembro e 04 de dezembro.

A Mala Voadora estreia-se na programação do TNSJ ao fim de 16 anos de existência com 'Locker Room Talk', uma encenação de Jorge Andrade a partir do texto de Gary McNair, inserido também no festival Uma Família Inglesa, organizado pela companhia, a 04 e 05 de outubro no Mosteiro.

De 14 de novembro a 01 de dezembro, a temporada mais longa neste período, os Artistas Unidos apresentam 'Vidas Íntimas', de Noël Coward, no TNSJ.

A Ao Cabo Teatro, companhia que tinha como diretor artístico Nuno Cardoso até à sua saída, leva ao São João "A Tragédia de Júlio César", de William Shakespeare, enquanto a companhia Cão Solteiro se volta a juntar ao cineasta André Godinho para "Could Be Worse: The Musical".

Outro destaque, já em 2020, é 'Um Plano do Labirinto', de Francisco Luís Parreira e João Garcia Miguel, enquanto o Teatro Carlos Alberto recebe, de 06 a 09 de fevereiro do próximo ano, 'U', a partir de 'Ulisses', de Maria Alberta Menéres, com encenação de Joana Magalhães, e "O Dia do Juízo", de Ödön von Horváth, encenado por Cristina Carvalhal, no final do mês.

No plano editorial, e num ano em que o Centro de Documentação celebra 10 anos, a parceria do teatro com a editora Húmus terá uma nova coleção, 'Empilhadora', na qual vão ser publicados textos e obras de natureza ensaística ou académica, com autores como Roger Grenier, Stanley Cavell e James Knowlson.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório