Meteorologia

  • 14 OUTUBRO 2019
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

Conheça alguns 'Portugueses no Mundo' que fizeram História

Há estrangeiros que nem sabem localizar Portugal no mapa, há outros que sempre que se referem ao nosso país é de forma perjorativa, mas o que poucas pessoas sabem é que a História do mundo também se fez com a ajuda de portugueses. Fique a conhecer algumas destas pessoas na galeria abaixo.

Santo António (1195-1231) - Batizado com o nome Fernando de Bulhões, aos 16 anos entrou para o Mosteiro de São Vicente de Fora de onde pediu transferência para Coimbra, tendo vindo a trocar a Ordem dos Agostinhos pela dos Franciscanos depois de conhecer cinco monges que morreram ao espalhar a palavra de Cristo.

O autor Pedro Rabaçal compilou, em 606 páginas, os feitos positivos e negativos levados a cabo por 63 personalidades, algumas nascidas em Portugal, outras com descendência portuguesa.

A verdade é que, em qualquer um dos casos, os seus atos ficaram para a história, uns mais conhecidos do que outros.

E são essas histórias que Pedro Rabaçal dá a conhecer ao leitor em 'Portugueses no Mundo - Emigrantes e Lusodescendentes ao Longo da História'.

Sobre Santo António, por exemplo, o autor destaca que foi "bastante popular e homenageado em vida", tendo-o sido "ainda mais na morte, beneficiando de um enorme estatuto nas culturas lusófonas".

"Abandonou a terra natal para se dedicar a uma missão que lhe deu sentido à vida e o sucesso daí resultante converteu-o numa figura importante do catolicismo. A combinação da sua oratória com a prática de um estilo de vida humilde foi um exemplo louvável numa época que se privilegiava as ações violentas como suporte dos discursos", escreve Pedro Rabaçal.

"A justiça é dar a cada um o que lhe pertence, depois de feito o juízo reto", é uma das frases mais populares do Santo de Lisboa.

Notícias ao Minuto© Marcador

No que diz respeito a Pedro Hispano, o único Papa nascido em Portugal, o autor lembra que Dante Alighieri, ao escrever a 'Divina Comédia', enviou vários Papas para o inferno. No entanto, João XXI - nome que o português assumiu ao ser eleito Papa - foi colocado no paraíso.

João XXI fica na história pelo seu breve governo - apenas oito meses - e pelo facto de ser uma pessoa bastante culta. Foi defensor do diálogo inter-religioso e concedia audiências a fiéis, quer fossem ricos ou pobres.

Pedro Hispano "conseguiu mesmo obter uma boa reputação moral numa época em que os Papas eram comparados a chulos".

A propósito da rainha Isabel I de Castela, filha da princesa portuguesa D. Isabel, a monarca "mostrou como uma mulher podia governar tão bem quanto um homem".

Se por um lado lhe "repugnava a visão de sangue e de execuções sádicas", por outro lado "instituiu o reinado de terror da Inquisição".

"Demonstrou grandes capacidades de estadista e foi mãe de Espanha, como país e como império global. Contudo, essa ascensão foi obtida à custa da destruição de outras nações e de outros povos, mouros, guanches e índios", explica o autor.

Mas estes são apenas alguns dos exemplos dos nomes mais conhecidos. Já ouviu falar em Bento Espinosa? E sabia que houve portugueses que combateram nas fileiras do exército nazi na invasão à Rússia?

Pedro Rabaçal, recorde-se, é o autor de livros como '100 Datas que Fizeram a História de Portugal - Tudo o que Precisa Saber', 'Os Grandes Ditadores da História', '100 Heróis e Vilões que Fizeram a História de Portugal' e 'Portugueses em África - Uma breve história'.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório