Meteorologia

  • 22 AGOSTO 2019
Tempo
27º
MIN 26º MÁX 30º

Edição

A trilogia dos navegantes chega ao fim com Fernão de Magalhães

Obra será apresentada no próximo mês de setembro no Planetário Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

A trilogia dos navegantes chega ao fim com Fernão de Magalhães

Depois de ‘Vera Cruz’ e ‘Índias’, romances históricos baseados na vida e nos feitos de Pedro Álvares Cabral e Vasco da Gama, respetivamente, João Morgado encerra a trilogia dos navegantes com ‘Fernão de Magalhães e a Ave-do-Paraíso’.

Esta obra irá transportar o leitor ao início da grande aventura do navegador, dando-lhe a oportunidade de acompanhar o desenvolvimento da estratégia para tão importante viagem marítima e, em sequência, todas as peripécias vividas por Fernão de Magalhães durante a mesma.

Aquele que foi o primeiro homem a testar a teoria de que a Terra é redonda é a mais recente personalidade de relevo portuguesa a ser biografada por João Morgado, encerrando assim um conjunto de livros sobre a Época de Ouro de Portugal.

Notícias ao Minuto© Esfera dos Livros

“Não, não, não!”. Foram estas as palavras que D. Manuel I devolveu a Fernão de Magalhães quando este lhe pediu um aumento. Afinal merecia, já tinha dado meia-volta ao mundo. Queria ver os seus méritos reconhecidos. “Não!” E se o rei de Castela lhe desse ouvidos, o levasse a sério, acreditasse na sua coragem e tenacidade, para partir numa viagem de circum-navegação?

Em 1519, uma armada saiu de Sevilha sob o comando de Fernão de Magalhães com o objectivo de provar que a Terra era redonda e que seria possível chegar à Ásia rumando pelo Ocidente. Para trás o comandante deixa a sua amada Beatriz e uma promessa: "Um dia trago-te uma ave-do-paraíso. Prometo!", lê-se no livro.

'Fernão de Magalhães e a Ave-do-Paraíso' será apresentado a 10 de setembro no Planetário de Lisboa pelo professor e escritor João Paulo Oliveira e Costa e pelo historiador José Manuel Garcia.

Além desta trilogia, João Morgado é também o autor de ‘O Livro do Império’, obra que retrata a vida de Luís Vaz de Camões. “O mau da nossa História não deve ser varrido para debaixo do tapete”, disse o autor em entrevista ao Notícias ao Minuto.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório