Meteorologia

  • 17 JUNHO 2019
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 18º

Edição

'O Arquivista' de Henrique Vieira Ribeiro em exposição no Museu do Chiado

A instalação interativa 'O Arquivista', de Henrique Vieira Ribeiro, que assenta na dialética entre passado e presente, vai ser inaugurada a 18 de junho no Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, em Lisboa.

'O Arquivista' de Henrique Vieira Ribeiro em exposição no Museu do Chiado
Notícias ao Minuto

11:10 - 14/06/19 por Lusa

Cultura Arte

Trata-se de um segundo momento do projeto 'CT1LN' que o artista tem vindo a desenvolver desde 2014, e consiste na interpretação artística de um espólio acumulado ao longo de quatro décadas por um radioamador, o personagem 'Paulo V', como descreve um texto da curadora, Adelaide Ginga.

"O que distingue este projeto e o torna singular é, não apenas a temática que lhe dá mote, inédita ou pelo menos incomum no âmbito das artes visuais, mas também a abordagem invulgar e surpreendente do ponto de vista estético e poético, de uma realidade pouco acessível que ganha corpo nos mais diversos media", aponta a curadora.

Em termos de conceção, o projeto 'CT1LN' divide-se em duas partes: a primeira, 'As Viagens de Paulo V.', em exposição na Fundação Portuguesa das Comunicações, em Lisboa, até 29 de junho, e é composta por fotografia, desenho e instalação.

Esta segunda parte, 'O Arquivista', que abre ao público a 19 de junho e ficará patente até 15 de setembro, no Museu do Chiado, corresponde a um exercício de reconhecimento da coleção de cartões de identidade de radioamador que a personagem "Paulo V." compilou ao longo da sua atividade.

"Constitui-se como uma instalação interativa assente na dialética entre passado e presente, ausência e presença, material e virtual", acrescenta a curadora, sobre a proposta artística que utiliza a internet e as linguagens digitais e computacionais.

Esta exposição compreende duas projeções vídeo, uma que apresenta um glossário de indexação, e outra que exibe os cartões referentes a cada termo do glossário.

Entre as duas projeções está um interface, isto é, o microfone original de 'Paulo V.' que assume a sua condição de objeto artefacto adaptado às novas tecnologias.

A interatividade com o visitante acontece quando este convoca, através da voz, um dos termos do glossário, apresentando-se a seleção de cartões indexadas.

A estes três elementos, acresce o móvel arquivador original, exposto no 'atrium' como introdução e como elemento de articulação entre a parte I e II do projeto CT1LN.

Nascido em Lisboa, em 1970, Henrique Vieira Ribeiro é mestre em arte multimédia, vertente de audiovisuais, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, e licenciado em arte multimédia, vertente de fotografia, pela mesma instituição.

Foi docente convidado na Escola Superior de Arte e Design - Caldas da Rainha, entre 2015 e 2017, nas cadeiras de fotografia, projeto audiovisual e multimédia, e desenho digital.

A partir de 2018 desenvolveu um programa de Multimédia e Audiovisuais dirigido a alunos do 1.º e 2.º ciclos, inserido num plano promovido pela Junta de Freguesia de Belém.

Utiliza a fotografia e o vídeo como 'media' nucleares, que, em conjunto com o desenho, formam os seus suportes de eleição, tendo, contudo, o resultado final das suas obras vindo a adquirir sobretudo um cariz de instalação.

Está representado em várias coleções particulares em Portugal, França e Inglaterra, assim como em instituições como o Museu do Combatente, a Galeria Artur Boal, a Associação 25 de Abril e a Coleção Figueiredo Ribeiro - Quartel da Arte Contemporânea de Abrantes.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório