Meteorologia

  • 19 ABRIL 2019
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 17º

Edição

Ronda Poética leva a Leiria "mistério, transformação e comoção"

A terceira edição de Ronda Poética leva "mistério, transformação e comoção" a Leiria, promete a organização da festa, que promove a poesia e outras artes de quarta-feira a domingo.

Ronda Poética leva a Leiria "mistério, transformação e comoção"
Notícias ao Minuto

16:30 - 18/03/19 por Lusa

Cultura Artes e poesia

Segundo Paulo Costa, que encabeça a organização, dois anos depois da última edição, a Ronda Poética regressa "mais robusta, mais eclética e com muita vontade de demonstrar que Leiria tem uma dimensão muito exclusiva a nível literário".

O programa é diverso e, entre outras propostas, contempla conversas com o poeta e ex-ministro da Cultura Luís Filipe Castro Mendes, atuação de Manuel João Vieira, projeção de filme de Edgar Pêra sobre o poeta Alberto Pimenta, sessão de autógrafos com o próprio Alberto Pimenta, música persa com os iranianos Soroush Mowlana e o espetáculo 'No princípio era o verbo', que junta Carlos Barretto, António de Castro Caeiro, André Gago e José Anjos.

Ao longo dos cinco dias, haverá ações que levam a poesia a escolas, lares, à prisão e ao hospital de Leiria, lançamento de livros, exposições e outras sessões públicas, com cruzamentos vários da poesia com artes como a música, a pintura, a dança ou a fotografia.

"Quanto idealizámos o programa, foi para provocar nas pessoas esse sentimento de mistério, transformação e comoção, que encontro na poesia de uma forma ímpar e que toca mais forte a alma", sublinha Paulo Costa, também poeta.

Ronda Poética, que é uma organização conjunta do município de Leiria, livraria Arquivo e Jornal de Leiria, conta este ano com a colaboração de Celeste Afonso, que encabeça a candidatura de Leiria a Cidade Criativa da Música, participa na candidatura da cidade a Capital Europeia da Cultura 2027 e tem no currículo o lançamento do Folio - Festival Literário Internacional de Óbidos.

"A poesia, aqui, é algo genético, desde D. Dinis e das cantigas de amigo. Parece que Leiria, à partida, já tem o selo de que é aqui que isto tem de acontecer. Acredito que este festival vai crescer e muito", afirma Celeste Afonso, que diz faltar em Portugal "um verdadeiro festival de poesia.

"Há imensos festivais literários em Portugal, cada vez mais, o que é bom. Estão a nascer com muita qualidade em todo o país. No entanto, não temos festivais de poesia", lembra a organizadora, acreditando que Ronda Poética "tem essa capacidade de se afirmar como o grande evento nacional ligado à poesia".

Até domingo, Leiria aposta na poesia como veículo de mudança, refere Paulo Costa: "Vamos mostrar que a poesia não é para um nicho nem para um segmento de população elitista e intelectual. A poesia está em toda a parte e pode, inclusive, transformar as pessoas de algum modo, mesmo que por instantes".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório