Meteorologia

  • 27 MARçO 2019
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 19º

Edição

Andanças regressa ao local onde incêndio destruiu mais de 400 viaturas

O Festival Andanças regressa este ano às margens da albufeira de Póvoa e Meadas, em Castelo de Vide (Portalegre), onde um incêndio, em 2016, destruiu mais de 400 viaturas estacionadas junto ao recinto do certame.

Andanças regressa ao local onde incêndio destruiu mais de 400 viaturas
Notícias ao Minuto

12:07 - 15/03/19 por Lusa

Cultura Festival

O presidente da Câmara de Castelo de Vide, António Pita, explicou hoje à agência Lusa que, depois de terminada a concessão da exploração hídrica da barragem, os terrenos passaram para a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), que autorizou a realização do festival, novamente, nas margens da albufeira.

Promovido pela PédeXumbo - Associação para a Promoção da Música e Dança, o Andanças vai decorrer entre os dias 04 e 10 de agosto.

O autarca assegurou que a iniciativa vai ter este ano um "reforço de segurança" na área da proteção civil, "seguindo todas as recomendações" que estão estipuladas neste tipo de eventos.

O incêndio de 2016, ocorrido a meio da tarde do dia 03 de agosto, a algumas centenas de metros do recinto, surgiu num dos parques de estacionamento e, em menos de três horas, atingiu total ou parcialmente 458 viaturas.

Em fevereiro de 2017, o Ministério Público (MP) arquivou o inquérito instaurado ao caso, por não ter conseguido apurar as circunstâncias concretas em que o fogo deflagrou.

O advogado Pedro Proença, que representa 70 lesados, interpôs, em julho de 2018, uma ação no Tribunal Administrativo e Fiscal de Castelo Branco contra a PédeXumbo, a Câmara de Castelo de Vide e a seguradora do grupo Crédito Agrícola, exigindo uma indemnização de 831 mil euros.

Contactado hoje pela Lusa, o advogado referiu que os réus "contestaram" os pedidos de indemnização dos lesados que se associaram ao processo.

"Os réus contestaram a ação e, entretanto, houve duas companhias de seguros que vieram pedir a adesão ao processo. O tribunal notificou os réus para contestarem essas intervenções das companhias de seguros e eu fui notificado, esta semana, da contestação dos réus às intervenções dessas companhias", explicou.

Em declarações à Lusa, a coordenadora artística e gestão de projetos da PédeXumbo, Marta Guerreiro, considerou que o regresso às margens da albufeira devolve ao Andanças a sua "identidade", uma vez que, nos últimos dois anos, a iniciativa decorreu na vila de Castelo de Vide.

"O Andanças nunca foi um festival urbano e não é isso que nós queremos que seja", disse.

Já o presidente da Câmara de Castelo de Vide referiu que este regresso vai ajudar a "relançar" o turismo na zona da albufeira de Póvoa e Meadas.

Concertos, oficinas de dança, bailes, atividades para crianças e famílias, performance e teatro, animação de rua, oficinas de instrumentos e passeios são alguns dos "ingredientes" do festival, que este ano assinala a 24.ª edição.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório