Meteorologia

  • 23 MAIO 2019
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 22º

Edição

Ópera e teatro cruzam-se em obra de Tiago Cutileiro em cena no Porto

A peça 'Tudo nunca sempre o mesmo diferente nada', que cruza ópera e teatro a partir de um libreto do compositor português Tiago Cutileiro, numa encenação tripartida, apresenta-se na sexta-feira no Teatro Campo Alegre, no Porto.

Ópera e teatro cruzam-se em obra de Tiago Cutileiro em cena no Porto
Notícias ao Minuto

20:34 - 28/02/19 por Lusa

Cultura Campo Alegre

Em 2017, a Douda Correria editou o libreto, ou "mosaico de texto para uma ópera", em livro, e o projeto chega agora à cena pela mão das encenadoras Leonor Keil, Sónia Baptista e Sara Carinhas.

Segundo a apresentação, o libreto combina "diversos pequenos fragmentos de diferentes autores de forma a criar um discurso coerente entre três personagens", incluíndo o elenco Inês Simões, Nélia Gonçalves, Maria Ermida e Maria João Sousa, cantoras, além do agrupamento Ars Ad Hoc.

Além da música, há um trabalho teatral que é combinado com elementos operáticos e um trabalho de vídeo e projeção multimédia, a cargo de Cutileiro e Raquel Melgue, com informática musical a cargo de Ricardo Guerreiro, ao longo de duas horas de peça.

Em quatro atos, doze cenas de dez minutos combinam as quatro cantoras com dois quartetos, um de clarinetes e outro de cordas, para misturar elementos da grande ópera, no sentido mais clássico, com um trabalho minimal de cenografia e teatralidade.

"O conceito de história é, pois, questionado, mas nunca abandonado, e a noção de ópera como drama, embora abalada, é intencionalmente mantida. O caráter fragmentário conferido pela teia de textos de diferentes origens é reforçado, nesta produção, pela encenação tripartida distribuída por três encenadoras", pode ler-se na apresentação.

A combinação de vários elementos artísticos e de multimédia, juntamente com a separação dos vários textos por encenadoras diferentes, tem como objetivo trazer à obra de Tiago Cutileiro "uma diferente perspetiva cénica, induzindo mais ruturas num já ténue fio narrativo a unir as personagens".

Produzido pela Arte no Tempo em coprodução com o Teatro Municipal do Porto, o Teatro Municipal da Guarda, o Cultura Vibra e o Teatro Garcia de Resende, o espetáculo teve estreia absoluta na Guarda, em 23 de fevereiro.

Já passou, entretanto, por Castelo Branco, seguindo depois do Porto para o Teatro Aveirense, em 10 de março, e o Teatro Garcia de Resende, em Évora, esta última récita marcada já para 16 de junho.

"Tudo nunca sempre o mesmo diferente nada", a partir de composições de Tiago Cutileiro, é apresentado pelas 21:00 no Teatro Campo Alegre, no Porto, em récita única na cidade.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório