Meteorologia

  • 19 FEVEREIRO 2019
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 10º

Edição

Filme restaurado de Manoel de Oliveira é exibido em Paris

O documentário 'O Pão', de Manoel de Oliveira, vai ser exibido numa versão digital, em março, em Paris, no âmbito de um festival dedicado a obras cinematográficas restauradas, revelou hoje a Cinemateca Portuguesa.

Filme restaurado de Manoel de Oliveira é exibido em Paris
Notícias ao Minuto

19:20 - 06/02/19 por Lusa

Cultura 'O Pão'

O filme foi recentemente alvo de uma intervenção digital nos laboratórios da Cinemateca Portuguesa, e é agora selecionado para o festival Tout La Memoire Du Monde, um evento organizado pela Cinemateca Francesa destinado a "celebrar o património cinematográfico" de filmes restaurados.

Existem duas versões deste filme de Manoel de Oliveira, que acompanha o ciclo de produção do pão e que foi feito para a Federação Nacional de Industriais de Moagem: uma versão longa, de 1959 e com cerca de uma hora, e uma versão curta, de 1963 com uma nova montagem feita pelo autor.

Em Paris, será exibida a versão longa do documentário, a que foi restaurada digitalmente.

Segundo a Cinema Portuguesa, citando uma entrevista antiga do cineasta, Manoel de Oliveira preferia a versão remontada do filme, por considerar que o documentário inicial era exagerado.

"Quando fiz 'O Pão' eu estava sedento de cinema. Queria abordar todos os meios, todos os sítios. Essa sede de cinema levou-me a mostrar e a misturar muita coisa", quando a ideia central do filme é "a ideia do pão como uma corrente de um rio que passa por vários lugares, passa por diferentes mãos, por diferentes hábitos ou fardas", lê-se na entrevista citada pela Cinemateca.

Em 1959, Manoel de Oliveira tinha 50 anos, vários projetos por concretizar e acabara de fazer um estágio nos laboratórios da AGFA, na Alemanha, para estudar a cor no cinema.

Aplicaria essa formação no documentário "O pintor e a cidade", de 1955, e depois em "O Pão", em 1959.

Na altura, Manoel de Oliveira tinha apenas uma longa-metragem de ficção, "Aniki Bobó", de 1942, e vários filmes documentais. Só a partir da década de 1960 é que manteve uma produção mais regular na criação cinematográfica, que se intensificou nos anos 1980 e segintes, até morrer, em 2015.

O festival Tout La Memoire Du Monde decorrerá de 13 a 17 de março, em Paris, com uma centena de filmes.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório