Meteorologia

  • 10 DEZEMBRO 2018
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 18º

Edição

Vinte anos no Coliseu de Lisboa: As surpresas e a festa de David Fonseca

O artista proporcionou uma noite mágica e cheia de memórias num concerto que assinalou uma data 'redonda' na sua carreira: 20 anos. Além do que estava já previamente anunciado, o espetáculo contou com grandes surpresas.

Vinte anos no Coliseu de Lisboa: As surpresas e a festa de David Fonseca
Notícias ao Minuto

15:00 - 16/11/18 por Marina Gonçalves 

Cultura Música

Assim que subiu ao palco, o forte aplauso do público soou. Depois de toda a banda ter acenado em gesto de agradecimento, foi o momento de se colocarem a postos para dar início ao concerto da noite da passada quarta-feira, dia 14, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, que assinalou os 20 anos de carreira de David Fonseca. 

‘Superstars II’, do álbum 'Dreams In Colour', lançado em 2007, foi o tema escolhido para iniciar o espetáculo, que trouxe à memória boas recordações a várias gerações.

"Obrigado por virem à minha festa", disse David Fonseca, dando seguimento ao próximo single, “uma das canções que mais tocou no palco” e que nesta noite não iria ficar de fora. ‘Someone That Cannot Love’, do álbum 'Sing Me Something New' (2003).

Sem ordem cronológica, as músicas foram cantadas e as letras estavam na ponta da língua do público.

Uma festa sem convidados não é uma festa e o aniversariante começou a chamar ao palco as pessoas que iam iluminar mais esta grande noite. A primeira foi a cantora espanhola Alice Wonder, que participa num dos temas, ‘Resist’, do último trabalho do artista português, 'Radio Gemini'. Como já tinha revelado em conversa com o Notícias ao Minuto, conheceu a jovem artista no Instagram. "Não lhe fiz nenhum like nem lhe mandei uma mensagem. A primeira vez que falei com ela foi para a convidar para cantar esta próxima canção", explicou perante os olhares e sorrisos da plateia. 

Pouco tempo depois, foi a vez de Rita Redshoes se juntar à festa e chegou para cantar a música ‘Hold Still II’, do álbum 'Our Hearts Will Beat as One' (2005). “Antes da Rita se transformar em Rita Redshoes, fez parte da minha banda entre 2003 e 2009. Sempre soube que ela ia seguir o caminho dela, o seu talento tinha muitas estradas para percorrer e foi um orgulho imenso tê-la na minha banda. Na feitura do meu segundo disco a solo, convidei-a para cantar comigo este ‘Hold Still’”, explicou o artista, dias antes do concerto na sua página do Facebook.

Não faltou a fotografia com o público, que mereceu os elogios do artista. "Vocês são o público mais sexy", afirmou, considerando que não foi o único a vestir-se a rigor para a ocasião. Um espetáculo que, como é habitual, contou com o bom humor de David Fonseca, que sabe sempre como conquistar a atenção e o agrado do seu público.

'Futuro Eu', primeira música do álbum em português com o mesmo nome, foi o momento ideal para chamar ao palco Manuela Azevedo, vocalista da banda Clã. Logo de seguida, o protagonismo foi todo para a cantora, que interpretou um dos temas favoritos do colega, 'Muda de Vida'. 

Momentos depois, entrou em cena um dos "cantores portugueses favoritos" de David, Camané, para interpretar consigo a música 'Hoje Eu Não Sou'. Após o tema, foi a vez de deixar o fadista cantar 'Maria Albertina'. 

Nestes 20 anos de carreira, David Fonseca fez parte de um projeto, 'Humanos', composto por si, Manuela Azevedo e Camané, que homenageou um dos grandes artistas portugueses: António Variações, interpretando algumas das canções da autoria do mesmo. A dada altura, os 'Humanos' voltaram a juntar-se para dar voz ao tema 'O Corpo É Que Paga'. "António, onde quer que estejas, esta é para ti", disse o aniversariante. 

Mas a noite não ficou por aqui, tendo havido outras surpresas, como a presença de Bruno Nogueira. "Ao longo dos anos, tenho sofrido horrores às mãos deste senhor", atirou David. Ao contrário do que acontece no videoclipe da música 'Ela Gosta De Mim Assim', - inspirado no vídeo de Paul Simon (do tema ‘You can call me A’) - protagonizado pelo comediante português, desta vez o humorista cantou mesmo. 

O tempo parecia que estava a passar demasiado depressa e o público perdia a noção das horas, aliás, podiam ficar ali até de manhã. Sempre a pedir mais, os pulos de pura alegria e as palmas rítmicas sempre a acompanharem a festa, que contou com bolas gigantes, 'cães' a dançar no palco e, claro, confettis. 

Como aconteceu em outros concertos, David Fonseca passou pelo público, sendo que desta vez decidiu ‘instalar’ o palco no meio dos fãs. Mal eles sabiam que a grande surpresa estava prestes a chegar.

Sem dúvida que um dos grandes momentos da noite foi quando todos foram surpreendidos com a presença da “companheira de sempre” de David, Sofia Lisboa, para cantar ‘Borrow’ (do CD Silence Becomes It, de 1998). Desta forma, reviveu-se no palco os Silence 4, onde tudo começou.

Sempre com os pés no presente, depois de interpretar o primeiro grande sucesso da carreira no mundo da música, o espetáculo terminou logo de seguida com o maior trabalho deste ano, ‘Oh My Heart’. 

Mais uma vez, energia não faltou a David Fonseca, que entregou-se de alma e coração aos que o têm acompanhado e que esperam ansiosamente pelas surpresas que ainda estão para vir. 

A próxima paragem está marcada para mais logo no Coliseu do Porto.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório