Meteorologia

  • 25 MARçO 2019
Tempo
20º
MIN 17º MÁX 22º

Edição

Prémios PEN para romancista Alexandre Andrade e poeta António Cabrita

António Cabrita, com "Anatomia comparada dos animais selvagens", Maria Filomena Molder, com "Dia Alegre, Dia Pensante, Dias Fatais", e Alexandre Andrade, com "Descrição Guerreira e Amorosa da Cidade de Lisboa", são os vencedores deste ano dos prémios PEN.

Prémios PEN para romancista Alexandre Andrade e poeta António Cabrita
Notícias ao Minuto

12:38 - 25/10/18 por Lusa

Cultura Distinção

Os vencedores deste prémio para obras publicadas em 2017 foram hoje anunciados pelo PEN Clube Português, em comunicado.

Na área da narrativa, Alexandre Andrade venceu com o romance "Descrição Guerreira e Amorosa da Cidade de Lisboa", editado pela Relógio d' Água, tendo sido eleito por unanimidade do júri, composto por Maria João Cantinho, Fernando Pinto do Amaral e Pedro Eiras.

António Cabrita foi o vencedor na categoria de poesia com o livro "Anatomia comparado dos animais selvagens", da Coisas de Ler, que conquistou a preferência dos três membros do júri: Helena Barbas, Francisco Belard e Paulo José Miranda.

NO que respeita ao ensaio, foi Maria Filomena Molder quem se distinguiu, com "Dia Alegre, Dia Pensante, Dias Fatais", editado também pela Relógio d' Água e escolhido como vencedor por Teresa Salema, Teresa Martins Marques e Rui Miguel Mesquita.

O PEN Clube atribui ainda um prémio a uma primeira obra, que este ano recaiu sobre um livro de ensaio publicado no ano passado.

Trata-se de "Uma Biblioteca contra o Inferno", de João Oliveira Duarte, publicado pela Ego Editora.

Para escolher a primeira obra vencedora, o júri foi composto pelo júri do Prémio de Ensaio e pelos presidentes dos três júris.

A sessão de entrega dos prémios terá lugar no dia 29 de novembro, na Sociedade Portuguesa de Autores (SPA).

Na lista dos finalistas para os prémios PEN estavam nomes como Helder G. Cancela, Rui Nunes, Gonçalo M. Tavares e Ana Margarida de Carvalho, estes na categoria da narrativa, com os romances "As pessoas do drama", Baixo contínuo", "A Mulher-sem-cabeça e o Homem-do-mau-olhado" e "Pequenos delírios domésticos", respetivamente.

Os candidatos ao prémio para a poesia eram os livros "Ausência", de Eduardo Quina, "Rua antes do céu", de José Luiz Tavares, "Invius", de Diogo da Costa Ferreira, e "Casa alta", da autoria de Paulo José Costa.

No que respeita à categoria de ensaio, Ana Luísa Amaral estava na corrida ao prémio com "Arder a Palavra e Outros Incêndios", assim como Marcello Duarte Mathias, com "Caminhos e Destinos", Rita Basílio, com "Manuel António Pina, uma pedagogia do literário", e Sérgio Campos Matos, com "Iberismos. Nação e Transnação, Portugal e Espanha (c.1807 -- c.1931)".

Os Prémios PEN para as obras publicadas em 2017 são uma iniciativa que conta com o apoio da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB).

Portugal faz parte do PEN Club International desde 1979, sendo o Clube de Poetas, Ensaístas e Novelistas (PEN) a maior e mais antiga organização de escritores, a nível mundial - numa iniciativa datada de 1921 -, levada a cabo por autores ingleses.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório