Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2018
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 17º

Edição

Isabel Melo reconduzida na direção do Panteão Nacional

A atual diretora do Panteão Nacional, Maria Isabel Fonseca Melo, foi reconduzida no cargo, por mais três anos, "renovável por iguais períodos de tempo", segundo despacho publicado hoje no Diário da República, pela Direção-Geral do Património Cultural.

Isabel Melo reconduzida na direção do Panteão Nacional
Notícias ao Minuto

17:04 - 03/10/18 por Lusa

Cultura DR

A renovação do cargo é retroativa a 10 de julho último, e é justificada por Isabel Melo "reunir os requisitos legalmente exigidos e deter o perfil adequado e demonstrativo da aptidão, competência técnica e experiência profissional necessárias para o desempenho do cargo", lê-se na nota oficial.

Durante a sua gestão à frente do Panteão Nacional, um dos factos que causou polémica foi a realização, em novembro do ano passado, do banquete dos "Founders Summit", que encerrou a Web Summit, conferência tecnológica que se reuniu em Lisboa, na Altice Arena.

A exposição sobre o ex-Presidente da República "Manuel de Arriaga e a construção da imagem da República" foi uma das várias iniciativas que realizou durante o seu mandato à frente do monumento, onde se encontram os túmulos de portugueses ilustres como Sophia de Mello Breyner Andresen, Amália Rodrigues, Aquilino Ribeiro, João de Deus, Guerra Junqueiro, Humberto Delgado, Eusébio, entre outros, e de alguns dos ex-Presidentes da República, como Sidónio Pais e Manuel de Arriaga.

Isabel Melo é licenciada em Estudos Superiores Especializados em "Peritos em Arte/Mobiliário", e tem o bacharelato em "Design de Mobiliário", pela Escola Superior de Artes Decorativas.

Iniciou funções na área do património no Palácio Nacional de Queluz, onde esteve de 1986 a 1994.

No quadro do extinto Instituto Português de Museus (IPM), do qual fez parte, efetuou o "acompanhamento técnico das diversas atividades culturais e de funcionamento", e colaborou "na organização de receção e alojamento de Chefes de Estado estrangeiros, convidados pelo Governo português".

Segundo a folha oficial, trabalhou no "apoio à coordenação e montagem de exposições; [na] criação e coordenação da unidade de gestão de todas as lojas do IPM", assim como esteve ligada à "organização da representação internacional do IPM em feiras e congressos".

Em 1997 passou a fazer parte dos quadros do Instituto Português do Património Arquitetónico (IPPAR), onde foi chefe da Divisão Comercial do Departamento de Coordenação dos Serviços Dependentes, criou e coordenou a Divisão Comercial do IPPAR, tendo estado ligada à "promoção e coordenação da edição de publicações, [à] abertura de 30 lojas do IPPAR, [à] angariação de mecenato [e à] organização da representação internacional do IPPAR em feiras e congressos".

O Diário da República lista algumas das exposições que coordenou, designadamente, "Reis e Heróis - Os Panteões em Portugal" (2016), "Humberto Delgado - Coragem Determinação Reconhecimento" (2015), "Almeida Garrett - A Viagem e o Património" (2014), "Obras de Santa Engrácia - O Panteão na República" (2010) e "Amália no Mundo - O Mundo de Amália" (2009).

A mesma fonte cita, entre as obras que assinou, os catálogos de algumas dessas exposições.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório