Meteorologia

  • 17 JULHO 2018
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 18º

Edição

Laura Soveral, uma "pessoa sábia e dedicada"

O encenador António Pires, que foi o último a dirigir em teatro a atriz Laura Soveral, hoje falecida, destacou "a pessoa sábia e dedicada" que era, e que "trouxe inteligência" ao processo criativo da encenação.

Laura Soveral, uma "pessoa sábia e dedicada"
Notícias ao Minuto

15:55 - 12/07/18 por Lusa

Cultura António Pires

Laura Soveral fez parte do elenco de 'O Público', de Federico García Lorca, encenado por António Pires em 2013.

O encenador disse à agência Lusa que "já há muito tempo que conhecia" atriz, até porque ambas as famílias são originárias de Benguela, no sul de Angola.

"Era uma pessoa muito sábia e fácil de trabalhar, dedicada, e muito agradável no relacionamento, até fora do palco", disse.

Laura Soveral era "inteligente e culta e transmitia uma grande calma", acrescentou.

Além de Laura Soveral fizeram também parte do elenco de 'O Público', Adriano Luz, Margarida Vila-Nova, David Almeida, Gabriel Gomes, Graciano Dias, Hugo Mestre Amaro, Jaime Freitas, Mário Sousa, Mitó Mendes, Rafael Fonseca, Rita Loureiro e Solange Santos.

A atriz Glória de Mattos, que foi amiga e contracenou várias vezes com Laura Soveral, destacou "a excelente profissional, muito bem preparada e segura", que foi também "uma boa esposa", referindo-se ao seu segundo casamento com José Maria Caetano, de quem teve três filhos.

"A memória que guardo da Laura [Soveral] é a de uma trabalhadora, era de facto uma trabalhadora, dedicava-se àquilo que fazia", disse Glória de Mattos, que contracenou com Laura Soveral na Casa da Comédia, sob a direção de Fernando Amado (1899-1968), e mais tarde na televisão, designadamente na telenovela 'Vila Faia', na RTP.

Glória de Matos referiu ainda terem trabalhado juntas num programa com o apresentador Artur Agostinho (1920-2011), no início dos anos, Curto-Circuito, gravado no Teatro Monumental), que sucedeu a Zip-Zip, envolvendo o cineasta Fernando Lopes, que era dos quadros da RTP, o produtor Baptista Rosa e autores como Alexandre O'Neill, Joaquim Letria e Luís Villas-Boas.

"Era uma mulher que gostava muito de teatro, que gostava muito do que fazia e fazia-o o melhor que sabia e que podia", disse Glória de Matos, em declarações à Lusa.

A atriz Laura Soveral, de 85 anos, morreu hoje, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, disse à Lusa fonte da família.

Laura Soveral, que foi educadora infantil em Benguela, estreou-se no teatro, em Lisboa, em 1964, no Grupo Fernando Pessoa, dirigido por João d'Ávila.

Além de teatro, a atriz fez cinema e televisão, e recebeu várias distinções, a última, no ano passado, pela Academia Portuguesa de Cinema, que lhe atribuiu o Prémio Bárbara Virgínia, de homenagem ao papel das mulheres no cinema.

A Academia também já a tinha distinguido, em 2013, com o Prémio Sophia de Carreira.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.