Meteorologia

  • 21 AGOSTO 2018
Tempo
22º
MIN 21º MÁX 23º

Edição

'Tio João' a partir de Tchékhov estreia-se dia 20 no teatro Ibérico

Disfunções familiares, questões de género e preocupações com o ambiente são alguns dos temas abordados na peça "Tio João", sobre "Tio Vânia", que o Teatro Ibérico estreia, dia 20, em Lisboa, disse o diretor e encenador à agência Lusa.

'Tio João' a partir de Tchékhov estreia-se dia 20 no teatro Ibérico
Notícias ao Minuto

20:30 - 14/06/18 por Lusa

Cultura Lisboa

Baseada no clássico do médico e dramaturgo Anton Tchekhov (1860-1904), 'Tio João' traz para a "contemporaneidade alguns dos temas abordados" na peça do escritor russo, estando, contudo, a ser adaptada no dia a dia, já que é um trabalho no âmbito de "Filhos de Nenhures", o dispositivo de criação experimental da Companhia João Garcia Miguel (Cia. JGM) com alunos de formação avançada em teatro (cursos superiores ou equiparados), como acrescentou o encenador.

Apoiar os jovens atores que saem das escolas superiores sem uma saída profissional para os cursos, é o objetivo de "Filhos de Nenhures", a decorre naquele teatro com sede em Xabregas.

'Tio João' é interpretado pelos jovens com licenciatura ou mestrado em teatro ou artes cénicas, que se encontram a frequentar os cursos de formação avançada em teatro dos "Filhos de nenhures", disse João Garcia Miguel.

O diretor do projeto escolheu o texto clássico de Tchékhov como base de trabalho, pois trata-se de uma obra que se "mantém atual nos problemas que aborda, apesar de ter sido escrita há mais de cem anos" referiu.

Citou, a propósito, questões de género, problemas ambientais, conflitos familiares e de gerações, ainda que as personagens de "Tio João" sejam transpostas para a atualidade e sejam mais jovens que a obra que serviu de base à peça.

"A destruição da floresta, das relações humanas, dos oceanos, do ambiente familiar, e as grandes transformações na sociedade atual" são, segundo João Garcia Miguel, algumas das questões que estão na base do trama de "Tio João".

"Entre o que é prometido aos jovens de hoje e o que o mundo real lhes proporciona, há um abismo descomunal, e é precisamente sobre esse abismo que trabalhamos nesta peça", sublinhou.

"Muitos dos jovens que frequentam a formação avançada têm trabalhos do mais variados -- desde bares a 'call centers' - para se sustentarem", observou.

O protagonista é um homem que se vê a si mesmo e é visto pelos outros, como alguém secundário, a quem resta apenas a condição de tio, um parentesco indireto, porque não se casou, não tem bens e não obteve amor ou reconhecimento pelo esforço que fez para sustentar a família.

"A sociedade está a caminhar para um individualismo cada vez mais selvagem, e cada vez mais parece que somos menos capazes de nos reconhecermos enquanto coletivo", frisou.

"Parece que há uma impossibilidade de aprendermos de dar o salto para a humanidade", acrescentou João Garcia Miguel, sublinhando "que também estas questões estão presentes na peça".

'Tio João' tem novas representações nos dias 21, 23 e 24 de junho, sempre às 21:30.

Com direção de atores de Sara Ribeiro, "Tio João" é interpretada por Amanda Gartner, Ana Vilaça, Duarte Melo, Eurico D'Orca, Luís Coelho, Marta Caeiro e José Pimentão.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.