Meteorologia

  • 17 NOVEMBRO 2018
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 17º

Edição

PrimaveraSound: Sol vence chuva e ilumina 2.º dia do festival

Contra as previsões de chuva para este segundo dia do Primavera Sound no Porto registou-se hoje uma alteração meteorológica e o sol iluminou os concertos com destaque para os ingleses Idles que abriram o festival e conquistaram o público.

PrimaveraSound: Sol vence chuva e ilumina 2.º dia do festival
Notícias ao Minuto

23:43 - 08/06/18 por Lusa

Cultura Porto

Graças ao radicalismo e à energia do 'punk', os ingleses Idles ofereceram a partir das 17:45 desta tarde uma performance enérgica com o guitarrista da banda a descer do palco e a vaguear até ao público, que vibrou e chegou mesmo a cantar ao microfone com fios.

Os ingleses desfiaram o álbum de estreia "Brutalism" (2017) e também passaram por "Joy as an Act of Resistance", que é o segundo longa duração que vai sair ainda este ano.

Antes dos Idles, a abrir o segundo dia do festival Primavera Sound, tocaram os barcelenses Solar Corona e no palco Super Bock os Black Bombaim, inaugurando o dia soalheiro, pelas 17:00 e colocando em sentido os primeiros festivaleiros a chegar ao recinto, com guitarradas psicadélicas e ritmo frenético.

Ibeyi, a dupla francesa de Lisa-Kaindé Diaz e Naomi Diaz, irmãs gémeas de origens cubana e venezuelana, atuaram no palco Pichfork já depois dos Yellow Days.

Os suíços Zeal & Ardor mostraram ao público o seu estilo, ancorado no metal, mas a seguir caminhos mais experimentais, enquanto os Shellac mantiveram a tradição, uma vez que atuaram em cada uma das sete edições.

De um trabalho de escritório em Atlanta (EUA), como 'designer' e ilustradora, Mattiel Brown saltou para os palcos e hoje apresentou-se no Palco SEAT, antes da banda norte-americana Grizzly Bear.

Foi com a faixa 'Two Weeks' (Duas semanas) que o público mais vibrou no concerto dos Grizzly Bear, como atestou o espanhol Mario Parra, 21 anos, da Andaluzia e que disse à agência Lusa estar pela primeira vez em Portugal para vir ver especialmente o festival de música Primavera Sound.

"Estou a gostar muitíssimo e a adorar o concerto dos Grizzly Bear", disse Mario Parra, confessando, todavia, que o que mais o motivou para vir ao Primavera Sound foram os The War on Drugs, banda norte-americana que toca no último dia do festival, sábado, 09 de junho, no placo SEAT, pelas 23:40.

Um pouco antes dos Grizzly Bear, foi tempo da banda de Ohio (EUA), as Breeders, aquecerem devagar o final de tarde tocando várias músicas de álbuns antigos, como a 'Cannonball', mas também várias do 'All Nerve', último álbum e lançado em março deste ano.

Em entrevista à Lusa esta tarde, Kim Deal, a líder das Breeders e ex-Pixies, referiu que os planos e os sonhos de uma banda com quase 30 anos de existência era continuar a fazer "boas canções".

"Eu desejaria ter o que as outras bandas têm, com pessoas que são bons administradores, com políticas, ideias, estratégias, mas nós só estamos a tentar dar o próximo passo, sem qualquer estratégia. Não há um grande esquema. Queremos fazer realmente música boa.

No último concerto da 'tour' das Breeders, conformou hoje Kim Deal, a última música escolhida para tocar pela banda foi 'Gigantic', do álbum dos Pixies Surfer Rosa (1988).

O Primavera Sound continua pela noite e madrugada com Vince Staples, Mavi Phoenix, Superorganism, Four Tet Live, Thundercat, Fever Ray e o cabeça de cartaz Asap Rocky.

No sábado, dia 09, o cabeça de cartaz é Nick Cave and The Bad Seeds, agendado para subir ao palco principal pelas 22:05. O dia arranca com o quarteto do País Basco, os Belako, que atuam às 17:45, também no palco principal.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório