Meteorologia

  • 17 AGOSTO 2018
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

José Jorge Letria e André Letria fazem um livro ilustrado

Um livro ilustrado "que interpreta a essência da guerra", sem contemplações para os leitores, é o que propõem José Jorge Letria e André Letria em 'A Guerra', a editar este mês.

José Jorge Letria e André Letria fazem um livro ilustrado
Notícias ao Minuto

17:47 - 15/05/18 por Lusa

Cultura 'A Guerra'

uma reação à acomodação perante as notícias e o mundo em que vivemos. Há uma banalização quando se fala de guerra. Este livro é bastante negro, sem contemplações e sem suavizar as coisas. Mas é para todos [os leitores] apesar da dureza", disse André Letria, editor, autor e ilustrador, à agência Lusa.

'A Guerra' volta a juntar José Jorge Letria e André Letria - pai e filho - em torno do livro ilustrado, numa colaboração criativa que dura há pelo menos 20 anos e que ficou fixada em obras como 'Lendas do mar' (1998), 'Versos de fazer ó-ó' (1999), 'Os animais fantásticos' (2004), 'Domingo vamos à Luz' (2010) ou o mais recente 'Se eu fosse um livro' (2011).

Segundo André Letria, este novo livro partiu de um texto que José Jorge Letria tinha há algum tempo e que foi sendo modificado e alterado até chegar a 17 frases sobre a guerra, às quais o ilustrador deu vida com uma narrativa visual paralela e complementar.

"A guerra não ouve, não vê e não sente. A guerra sabe sempre onde a temem e a esperam. (...) A guerra é e o estrondo e o caos", lê-se no livro.

"É o dualismo que me interessa num livro ilustrado, é criar um objeto e que conte uma história. Aqui neste há uma interpretação da essência da guerra, como uma doença que se transforma e adapta, que está atenta às fragilidades do hospedeiro e se instala de uma maneira insidiosa", explicou André Letria.

O ilustrador recorre visualmente a elementos que ajudam a personificar uma ideia de conflito, sem rostos, sem tempo nem local: Há bombas, tanques e aviões de guerra, mas também um líder que destrói livros, uma floresta dizimada, uma cidade destruída, tudo retratado em tons escuros, castanhos e cinzentos.

André Letria recorda que foi difícil fazer este livro, pela angústia que o tema transmite e porque durante todo o processo criativo - que durou três anos - "o mundo não mudou muito".

'A Guerra', uma edição da Pato Lógico, será apresentado no dia 26 no Palácio da Cidadela, em Cascais, pelo escritor Miguel Real, ao mesmo tempo em que se inaugura no local uma exposição com as ilustrações de André Letria.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.