Meteorologia

  • 17 AGOSTO 2018
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Oliveira de Azeméis promove Mercado à Moda Antiga e recupera tradição

O Mercado à Moda Antiga de Oliveira de Azeméis, em que 2.000 figurantes recriam práticas comerciais de finais do século XIX, decorre sábado e domingo, numa iniciativa que também aposta em recuperar a tradição dos espantalhos.

Oliveira de Azeméis promove Mercado à Moda Antiga e recupera tradição
Notícias ao Minuto

13:00 - 14/05/18 por Lusa

Cultura Iniciativa

A 22.ª edição do evento envolve 87 associações, escolas e coletividades do concelho, que transformam o centro da cidade num espaço pedonal com tabernas, bancas de venda de hortícolas, oficinas de artesãos e várias outras propostas que recuperam práticas e saberes do mercado que realizava na Praça dos Vales na viragem do século XIX para o século XX.

Este ano, mantém-se o registo das anteriores edições da iniciativa, com o seu programa paralelo de música popular, jogos tradicionais e danças e cantares regionais, mas uma das novidades é que um espanta-pássaros com cinco metros de altura será instalado no jardim da Praça José da Costa, em antecipação à estreia local do Festival de Espantalhos de Portugal, que arrancará a 1 de junho.

"O Mercado à Moda Antiga é o primeiro passo para alavancar um processo que volte a identificar Oliveira de Azeméis como uma terra ligada aos espantalhos", explica o presidente da Câmara Municipal, Joaquim Jorge Ferreira.

Em 2010 este concelho do distrito de Aveiro bateu o recorde do Guiness ao concentrar 1.113 espanta-pássaros na freguesia de Macinhata da Seixa, num evento entretanto extinto, e o autarca quer agora "reativar essa tradição", pelo que as associações que participam no Mercado foram convidadas a incluir essas figuras na decoração dos seus espaços.

A outra marca distintiva da edição de 2018 é que todos os suportes gráficos relativos à comunicação do evento exibem fotos com bombeiros das duas corporações locais de voluntários, nomeadamente a de Oliveira de Azeméis e a de Fajões.

As sessões fotográficas envolveram fardas antigas e também veículos de combate a incêndio que há décadas deixaram de operar no terreno, mas se mantêm como relíquias das corporações.

Para o vice-presidente da Câmara Municipal, Rui Luzes Cabral, a aposta nos bombeiros como protagonistas dos cartazes do Mercado "é um reconhecimento pelo seu papel fundamental na defesa das populações e pelo enorme esforço que demonstraram no combate aos trágicos incêndios do último verão, quer salvando pessoas, quer salvando património e meio ambiente".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.