Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2022
Tempo
MIN 8º MÁX 14º
Finanças Crédito à habitação Quanto vai aumentar a prestação do c...

Quanto vai aumentar a prestação do crédito à habitação? Simule aqui

A DECO Proteste lançou um simulador a partir do qual pode calcular o valor das prestações dos seus empréstimos em função dos aumentos da Euribor.

Quanto vai aumentar a prestação do crédito à habitação? Simule aqui

As Euribor têm estado a subir e, com isso, vários clientes bancários veem as suas prestações mensais aumentar. As previsões apontam para que as taxas de juro continuem a subir, mas qual será o impacto no valor que paga mensalmente ao banco?

A DECO Proteste lançou um simulador para empréstimos - ao qual pode aceder aqui - a partir do qual pode calcular o valor das prestações em função dos aumentos da Euribor.

"Vários anos de taxas de juro negativas permitiram aos consumidores aceder a crédito com menos custos e manter em alta a procura. No entanto, a recente subida da inflação no espaço europeu reacendeu os receios de inflexão da taxa de juro, que iniciou uma trajetória de subida nos últimos meses e acentuou-se com a eclosão do conflito militar no leste da Europa", lembra a DECO Proteste. 

A prestação média do crédito à habitação será de 273 euros em julho de 2023, à previsão da Euribor para essa data, o que representa 75% da prestação média de 2009, calculou o governador do Banco de Portugal (BdP), Mário Centeno, na terça-feira. A mediana da prestação em julho deste ano do crédito à habitação é de 250 euros.

As Euribor começaram a subir mais significativamente desde 4 de fevereiro, depois de o Banco Central Europeu (BCE) ter admitido que poderia subir as taxas de juro diretoras este ano devido ao aumento da inflação na zona euro e a tendência foi reforçada com o início da invasão da Ucrânia pela Rússia em 24 de fevereiro.

A 8 de setembro, o BCE subiu as três taxas de juro diretoras em 75 pontos base, o segundo aumento consecutivo deste ano, já que em 21 de julho, tinha subido em 50 pontos base as três taxas de juro diretoras, a primeira subida em 11 anos, com o objetivo de travar a inflação.

No final da última reunião, a presidente do BCE, Christine Lagarde, disse que o aumento histórico de 75 pontos base nas taxas de juros não é a "norma", mas salientou que a avaliação será reunião a reunião.

A evolução das taxas de juro Euribor está intimamente ligada às subidas ou descidas das taxas de juro diretoras BCE.

Leia Também: UE considera "ilegais" referendos de anexação organizados por Moscovo

Campo obrigatório