Meteorologia

  • 08 AGOSTO 2022
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 27º
Imobiliário Habitação É nesta cidade portuguesa que compra...

É nesta cidade portuguesa que comprar casa (com crédito) é mais difícil

É em Lisboa que o fosso entre o rendimento familiar real (28.575 euros/ano) e o necessário (52.2318 euros/ano) para comprar casa é maior, revela um estudo do idealista.

É nesta cidade portuguesa que comprar casa (com crédito) é mais difícil
Notícias ao Minuto

08:38 - 05/07/22 por Notícias ao Minuto 

Casa Comprar uma casa

Lisboa lidera no mercado imobiliário, não é novidade, mas é também na capital portuguesa que é mais difícil comprar uma habitação com recurso a um empréstimo, de acordo com um estudo do idealista divulgado esta terça-feira. 

"É em Lisboa que comprar uma casa com crédito habitação é mais difícil. Aqui o preço mediano das casas no trimestre passado foi de 490.000 euros, segundo os dados do idealista/data. E, contas feitas, é nesta capital de distrito que fosso entre o rendimento familiar real (28.575 euros/ano) e o necessário (52.2318 euros/ano) para comprar casa é maior – trata-se de uma diferença de 83,1%", revela o portal de imobiliário. 

Segue-se o Funchal, onde o preço das casas em termos medianos situou-se nos 350.000 euros e os rendimentos reais (24.741 euros/ano) são 49,4% inferiores aos salários necessários para comprar casa com empréstimo bancário (36.968 euros/ano).

Em terceiro lugar está Viseu, uma capital de distrito onde adquirir casa custa 235.000 euros e as famílias têm, em termos reais, menos 40,3% de rendimentos (17.676 euros/ano) face aos necessários (24.796 euros/ano).

Notícias ao Minuto Rendimentos necessários para pagar o crédito habitação© Reprodução do site do idealista  

"Contam-se um total de 10 capitais de distrito – incluindo o Funchal e Ponta Delgada, das ilhas - onde os rendimentos reais das famílias não chegam para comprar uma casa com recurso ao crédito habitação, já que são inferiores aos rendimentos mínimos necessários calculados pelo idealista. São eles: Lisboa, Funchal, Viseu, Faro, Ponta Delgada, Braga, Porto, Coimbra, Aveiro e Leiria", adianta o idealista. 

Por outro lado, também em 10 cidades "observa-se que os rendimentos reais dos portugueses chegam para comprar a casa aos preços medianos do mercado".

"Em Portalegre é onde há maior folga orçamental (56,1%): para comprar uma casa de 75.000 euros (valor mediano), as famílias dispõem de 17.357 euros, enquanto o rendimento necessário é de 7.612 euros. Também em Bragança e em Castelo Branco os rendimentos reais são 36,9% e 29,7% superiores aos rendimentos mínimos necessários para comprar casa, respetivamente", acrescenta o idealista. 

Leia Também: Câmara de Melgaço investe mais de 270 mil na recuperação de seis casas

Campo obrigatório