Meteorologia

  • 02 OUTUBRO 2022
Tempo
28º
MIN 16º MÁX 31º
Imobiliário Habitação CML vai identificar na Carta de Habi...

CML vai identificar na Carta de Habitação terrenos para cooperativas

A Câmara de Lisboa vai identificar na Carta Municipal de Habitação os terrenos a disponibilizar para cooperativas e solicitar a participação dos jovens na construção dos critérios de atribuição, com respeito pelos princípios de sustentabilidade económica, social e ambiental.

CML vai identificar na Carta de Habitação terrenos para cooperativas
Notícias ao Minuto

19:03 - 17/06/22 por Lusa

Casa CML

Numa nota divulgada hoje, a autarquia refere que o anúncio foi feito pela vereadora da Habitação, Filipa Roseta, durante a 3.ª edição do Festival Internacional de Habitação Social (ISHF), que decorreu em Helsínquia.

"O desafio da habitação acessível passa por reinventar o movimento das cooperativas com o apoio e criatividade dos jovens", afirmou Filipa Roseta, citada no comunicado.

Ainda segundo a nota da Câmara de Lisboa, na intervenção da vereadora na conferência "What if... we Imagined Next Generation housing with the youth?" foi apresentando "o modelo cooperativo como uma forma eficaz de dinamizar o mercado de habitação acessível para as gerações mais jovens".

Durante o ISHF, lê-se ainda na nota, Filipa Roseta "anunciou que a Câmara Municipal de Lisboa vai identificar na Carta Municipal de Habitação os terrenos a disponibilizar para cooperativas e solicitar aos jovens que participem na construção dos critérios de atribuição, respeitando os princípios da sustentabilidade económica, social e ambiental".

A delegação que se deslocou ao ISHF integrou arquitetos da autarquia e membros da GEBALIS, empresa gestora dos bairros municipais de Lisboa, tendo estado em debate as "formas de valorizar a qualidade da habitação como pré-requisito para melhorar a qualidade de vida das populações".

"Foram abordadas políticas de habitação e apresentadas soluções inovadoras e adaptáveis a diferentes necessidades. Em foco esteve, também, a transição energética no setor habitacional", acrescenta a Câmara de Lisboa, salientando existir um duplo desafio, "por um lado, fazer face ao fenómeno da pobreza energética que afeta a vida de mais de 50 milhões de lares na União Europeia e, por outro, assegurar que o custo da modernização seja suportável".

O ISHF foi criado em 2017 com o objetivo de reunir atores, provedores e promotores de habitação social de todo o mundo. O primeiro encontro foi organizado em Amsterdão (Holanda), seguido de Lyon (França).

A Câmara de Lisboa encontra-se a trabalhar no processo de desenho da Carta Municipal de Habitação, a primeira a ser implementada no município, que está a ser desenvolvida em regime de cocriação com os cidadãos e que se prevê concluída no final deste ano.

Leia Também: Taxas euribor voltam a subir a três, seis e 12 meses

Campo obrigatório