Meteorologia

  • 25 MAIO 2022
Tempo
25º
MIN 14º MÁX 26º
Plataforma Casavo arranca em Lisboa ...

Plataforma Casavo arranca em Lisboa com investimento de 100 milhões

A plataforma digital para o mercado residencial Casavo arranca hoje operação em Lisboa com investimento de 100 milhões de euros para adquirir casas em Portugal, segundo um comunicado divulgado pela empresa.

Plataforma Casavo arranca em Lisboa com investimento de 100 milhões

Na nota, o grupo dá conta de que resolveu arrancar "hoje a sua operação em Lisboa com um investimento de 100 milhões de euros para adquirir casas em Portugal", depois de desenvolver "uma plataforma tecnológica que realiza avaliações de imóveis, baseadas no seu algoritmo patenteado, analisa diferentes variáveis e permite submeter ofertas em 48 horas", garantindo ainda que só é preciso fazer "uma visita presencial às casas, contrariando a média de 20 visitas habituais".

Caso haja acordo, "a Casavo assegura todo o processo de transação e realiza o pagamento ao proprietário na íntegra em apenas sete dias", indicou.

Desta forma, garante a empresa, "a Casavo traz liquidez ao mercado imobiliário e transparência a um processo tradicionalmente complexo e desgastante para os vendedores", sendo que "a empresa realiza obras de renovação e coloca os imóveis novamente à venda, disponibilizando casas prontas a viver e facilitando o acesso à habitação aos compradores, uma vez que os seus preços de venda estão sempre dentro dos valores médios do mercado", sublinha.

A plataforma pretende "transformar e digitalizar o setor imobiliário", incluindo "também as agências imobiliárias e todos os restantes intervenientes no mercado", bem como "continuar a alargar a sua atual rede de mais de 2.500 agentes a nível internacional através de novas parcerias com as agências portuguesas".

"O mercado imobiliário na área metropolitana de Lisboa tem uma dimensão interessante, com mais de 70.000 transações por ano, e tem as características ideais para uma plataforma como a nossa, uma vez que as pessoas continuam a preferir comprar casa em vez de alugar", salientou, citado na mesma nota, Duarte Ferreira dos Santos, vice-presidente de investimentos da empresa em Lisboa.

"Além disso, o mercado imobiliário português, tal como outros mercados no sul da Europa, ainda é muito fragmentado, complexo e 'offline', e a pandemia acelerou a alteração do comportamento dos consumidores em direção à digitalização", referiu, indicando que "através de ferramentas como a avaliação instantânea de imóveis e a apresentação de ofertas num curto espaço de tempo, a Casavo traz mais transparência, confiança e comodidade aos utilizadores".

"Entrar em Portugal pareceu-nos, assim, a oportunidade ideal para continuarmos a nossa missão de mudar a forma como as pessoas vendem, vivem e compram casas na Europa", destacou.

No mesmo comunicado, a empresa referiu que "com equipa e escritório em Lisboa, a Casavo planeia contratar mais de 20 pessoas nos próximos meses para reforçar o seu plano de crescimento em Portugal", salientando que já deu início ao "processo de aquisições no centro da cidade" e que espera chegar em breve a outras cidades.

A Casavo foi fundada em 2017, em Milão, conta atualmente com uma equipa de mais de 300 pessoas e opera em Milão, Roma, Turim, Florença, Bolonha, Madrid, Barcelona e, agora, em Lisboa.

"Até à data, já realizou mais de 166.000 avaliações de imóveis através do seu website, concretizou mais de 2.300 transações com um valor superior a 700 milhões de euros e angariou mais de 450 milhões de euros em 'equity' e dívida", indicou a empresa.

Leia Também: Venderam-se 190 mil casas no ano passado, revela consultora imobiliária

Campo obrigatório