Meteorologia

  • 27 JUNHO 2022
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 23º
Imobiliário Habitação Lamego apresenta projeto admitido no...

Lamego apresenta projeto admitido no programa Bairros Saudáveis

Com um financiamento de 50 mil euros, o projeto prevê a intervenção a nível social, ambiental e urbanístico junto da comunidade do Bairro Social da Quinta de Santo António, para promover a qualidade de vida dos residentes e incentivar a integração social.

Lamego apresenta projeto admitido no programa Bairros Saudáveis

Foi apresentado esta terça-feira em Lamego o projeto 'CASA – Juntos construímos a nossa Casa!', uma iniciativa aprovada no âmbito do programa 'Bairros Saudáveis'. Com um financiamento de 50 mil euros, o projeto prevê a intervenção a nível social, ambiental e urbanístico junto da comunidade do Bairro Social da Quinta de Santo António, para promover a qualidade de vida dos residentes e incentivar a integração social.

Segundo nota enviada aos jornalistas, o projeto 'CASA (Comunidade, Afetos, Sonhos, Ambições) – Juntos construímos a nossa Casa!' foi um dos 246 projetos aprovados em 774 candidaturas recebidas pelo programa 'Bairros Saudáveis', que pretende capacitar e envolver as comunidades locais para a sua efetiva integração social.

Trata-se "de uma excelente oportunidade para resolver carências previamente identificadas no Bairro Social da Quinta de Santo António e melhorar a qualidade de vida da comunidade residente", explicou a vice-presidente da CML, Catarina Ribeiro, durante a cerimónia de apresentação do projeto.

"Os três eixos de intervenção, nomeadamente a nível social, ambiental e urbanístico, têm como o objetivo fomentar as relações entre os residentes do Bairro Social da Quinta de Santo António e a comunidade local, incentivar a integração social e reabilitar espaços comuns do edificado", indica o mesmo comunicado.

Nesta senda, faz ainda sobressair o mesmo documento que a intervenção irá centrar-se "na resolução das necessidades identificadas localmente, através da promoção de ações de apoio ao estudo e ao desenvolvimento de competências pessoais, sociais e profissionais; da valorização da identidade cultural das comunidades locais, enquanto veículo de inclusão e coesão social; da qualificação e reabilitação de espaços comuns e do edificado e também da promoção de ações de educação ambiental."

Leia Também: Tabuaço prevê requalificar 120 habitações com nove milhões de euros

Campo obrigatório