Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2021
Tempo
18º
MIN 6º MÁX 18º

Edição

Finanças Investimentos Baixa e centro histórico do Porto re...

Baixa e centro histórico do Porto recuperaram investimento imobiliário

Na primeira metade deste ano, as Áreas de Reabilitação Urbana (ARUs) da Baixa e o Centro Histórico do Porto registaram 286 transações, o equivalente a um investimento de 86 milhões de euros, revelam dados da Confidencial Imobiliário.

Baixa e centro histórico do Porto recuperaram investimento imobiliário

A Baixa e o Centro Histórico do Porto viram o seu investimento recuperar no 1.º semestre deste ano. As suas Áreas de Reabilitação Urbana (ARUs) registaram 286 transações de aquisição de imóveis, nos primeiros seis meses deste ano, o equivalente a um investimento de 86 milhões de euros, começa por revelar a Confidencial Imobiliário, em comunicado enviado ao Notícias ao Minuto.

De acordo com os mesmos dados, no âmbito do SIR-Reabilitação Urbana, verificou-se um aumento de 40% do número de imóveis, face às 204 operações registadas no semestre anterior, ao passo que em montante, a evolução semestral foi de 14%. Já em termos homólogos, o investimento cresceu também 40% em número de imóveis e 20% em montante.
 
"Esta recuperação do investimento imobiliário na Baixa e do Centro Histórico acontece num contexto de quebra de atividade no agregado das nove ARUs, o que resultou num reforço da quota deste território central no mapa de investimento da cidade", indica a Confidencial Imobiliário.

Note que as duas ARUs registavam no 2.º semestre do ano passado, uma quota de 38% do montante de investimento contabilizado nas nove ARUs, peso que evolui agora para 49%, semelhante ao observado no final de 2019.
 
Quanto ao montante investido em imobiliário nas nove ARUs do Porto, os dados mostram que este ascendeu a 175,3 milhões de euros, nos primeiros seis meses deste ano, contabilizando-se 680 operações. No entanto, esta atividade apresenta uma quebra de 12% em volume de investimento face ao semestre anterior, enquanto em transações apresenta um aumento de 6%. Por sua vez, face ao 1.º semestre de 2020, o investimento aumentou 5% em montante e 15% em número de operações.

Leia Também: Portugal já investiu 185 milhões em residências sénior desde 2018

Campo obrigatório