Meteorologia

  • 19 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 5º MÁX 15º

Edição

Imobiliário Escritórios Espaços de coworking na região EMEA ...

Espaços de coworking na região EMEA totalizaram 115 mil m2 até junho

Durante o primeiro semestre de 2021, registou-se um aumento líquido de 155 mil metros quadrados em espaços de trabalho flexíveis na região da Europa, Médio Oriente e África (EMEA), o que representa um aumento de 25 mil posições em relação a 2020.

Espaços de coworking na região EMEA totalizaram 115 mil m2 até junho

Nos primeiros seis meses deste ano, verificou-se uma subida líquida de 155 mil metros quadrados (m2) em espaços de trabalho flexíveis na região da Europa, Médio Oriente e África (EMEA). Este valor traduz um aumento de 25 mil posições em relação a 2020, indica o relatório Flexpansion 2021, elaborado pela Colliers, que analisa 44 posições nos mercados de EMEA.

De acordo com os mesmos dados, a que o Ejeprime teve acesso, cerca de 60% dos operadores planeiam entrar em novos mercados nos próximos doze meses. Por outro lado, 77% das empresas relataram ter notando um aumento da procura de pagamentos. Já 72% reportaram um aumento na contratação em espaços de trabalho flexíveis.

No que diz respeito aos grandes 'players' do mercado, embora tenham se mantenham ativos, a sua predominância está a diminuir em termos de nova oferta. Isto porque os líderes deste setor, IWG e WeWork, representam agora apenas 20% do ativo.

O relatório assinala ainda que existe um aumento dos acordos entre os operadores, impulsionados pelo interesse dos investidores e pelos operadores especializados para oferecerem melhores serviços partilhados aos inquilinos. De realçar que o espaço de trabalho flexível no mercado de escritórios da Emea representa 2% da oferta.

Faz ainda sobressair o Ejeprime que, durante a primeira metade do ano, a Grafter expandiu-se em Dublin e microlab em Roterdão, enquanto a X+why assinou quatro acordos de gestão em Birmingham e duplicou a sua presença em Londres num ano.

Na Finlândia, o YIT adquiriu um espaço de trabalho e estabeleceu o YIT Workery+ em três locais diferentes na área metropolitana de Helsínquia, escreve o jornal espanhol, de acordo com os mesmos dados.

Leia Também: Coworking. WeWork reduz perdas para 701 milhões de euros no 3.º trimestre

Campo obrigatório