Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Finanças Investimentos Europa. Logística, escritórios e hot...

Europa. Logística, escritórios e hotéis lideram investimento imobiliário

Durante o terceiro trimestre de 2021, Londres, Milão, Paris e Frankfurt registaram transações significativas especialmente em ativos de 'prime office'. Já os ativos logísticos continuam a ser uma 'área chave' em toda a Europa, graças ao crescimento do comércio eletrónico. Também os setores de retalho e hotelaria começam a dar sinais de recuperação.

Europa. Logística, escritórios e hotéis lideram investimento imobiliário

O investimento imobiliário europeu em logística, escritórios e hotéis continua a ganhar força. De acordo com o relatório 'Capital Markets Snapshot Q3', divulgados pela Colliers, a que a plataforma Observatorio Inmobiliário teve acesso, Londres, Milão, Paris e Frankfurt registaram transações significativas durante o terceiro trimestre de 2021, especialmente em ativos de 'prime office', que continuam a manter a atratividade para os investidores centrais.

"O lançamento da vacinação em toda a Europa desbloqueou as viagens internacionais e permitiu que os investidores visitassem fisicamente os ativos que adquirem", refere Luke Dawson, diretor geral da EMEA Cross-Border Capital Markets. "Isto teve um enorme impacto na melhoria dos níveis de confiança e tem incentivado os investidores a transformarem as oportunidades que surgiram em todos os mercados e classes de ativos em operações", acrescenta.

Os ativos logísticos continuam a ser uma 'área chave' em toda a Europa, graças ao crescimento do comércio eletrónico e dos constrangimentos da cadeia de abastecimento evidenciados pela pandemia. Embora os investidores se mantenham cautelosos com os ativos de retalho e hotelaria, a atividade começa a recuperar fortemente, especialmente no setor hoteleiro.

Segundo a mesma análise, tanto os investidores retalhistas como os investidores institucionais continuam a demonstrar um forte interesse em ativos residenciais e, em particular, na construção de arrendamento, em zonas urbanas de toda a Europa.

Olhando para o último trimestre do ano, a Colliers estima que os mercados imobiliários continuarão elevados. Mais ainda, no 'radar' de investimento estará ainda a situação política em países como a Alemanha ou a República Checa, que realizaram recentemente eleições ou regulamentos locais em mercados relevantes, como o setor residencial na cidades de Berlim.

Em suma, estima-se que o sentimento global se mantenha positivo à medida que o novo ano se aproxima. "Os investidores acreditam que a tendência mudou", sustenta Richard Divall, chefe da EmEA dos Mercados de Capitais Transfronteiriços da Colliers. "Estão a ajustar as suas estratégias para um regresso de um crescimento económico saudável e um foco no desenvolvimento sustentável que moldará os mercados imobiliários regionais para melhor nos próximos anos", salienta.

Leia Também: Investimento imobiliário na Europa cresceu 10% até setembro

Campo obrigatório