Meteorologia

  • 27 JUNHO 2022
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 23º
Mercado Agentes 1.º semestre: Cushman & Wakefield pa...

1.º semestre: Cushman & Wakefield passa de prejuízo a lucro de 30 milhões

A consultora norte-americana registou um resultado líquido de 29,96 milhões de euros nos primeiros seis meses do ano, em comparação com as perdas de 131,56 milhões de euros registadas no mesmo período do ano anterior.

1.º semestre: Cushman & Wakefield passa de prejuízo a lucro de 30 milhões

A Cushman & Wakefield deixou os números vermelhos para trás, na primeira metade do ano. De acordo com o comunicado a que o Ejeprime teve acesso, a consultora imobiliária norte-americana registou um resultado líquido de 35,5 milhões de dólares, aproximadamente 29,96 milhões de euros, feitas as conversões, nos primeiros seis meses do ano, face às perdas de 155,9 milhões de dólares (cerca de 131,56 milhões de euros) registadas no mesmo período do ano anterior.

A manter a tendência de subida estão as receitas da consultora que aumentaram 11%, passando de 3.639 milhões de dólares (3.070,89 milhões de euros) para 4.172 milhões de dólares (3.520,68 milhões de euros). Destes, 1.538 milhões de dólares (1.297,89 milhões de euros) provêm da sua área de gestão de imóveis e 235 milhões de dólares (198,31 milhões de euros) da área de avaliação, note-se.

Já os restantes 1.204 milhões de dólares (1.016,03 milhões de euros) provêm de contratos brutos reembolsáveis, uma área que reflete as receitas dos clientes que substancialmente não têm margem, refere Cushman & Wakefield em comunicado, enviado ao jornal espanhol.

Segundo a consultora imobiliária internacional, o rendimento operacional bruto (EBITDA) nos primeiros seis meses do ano foi de 319,6 milhões de dólares (269,70 milhões de euros), mais 62% do que em igual período do ano passado, quando o resultado foi de 189,1 milhões de dólares (159,58 milhões de euros).

No segundo trimestre, a consultora registou receitas de 2.200 milhões de dólares (1.856,54 milhões de euros), mais 29% do que no mesmo período de 2020, enquanto a EBITDA ajustada foi de 219,9 milhões de dólares (185,57 milhões de euros), mais 75% do que há um ano. 

Mais ainda, o CEO da mediadora imobiliária também é outro. A empresa nomeou John Forrester, atual presidente global da Cushman & Wakefield, como diretor executivo, que assumirá o cargo a partir do dia 1 de janeiro de 2022. Por seu lado, Brett White, atual CEO da consultora, permanecerá na empresa como diretor executivo.

Leia Também: Volume de investimento imobiliário cai 69%, segundo a Cushman & Wakefield

Campo obrigatório