Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 14º

Edição

Imobiliário Escritórios Seguradora espanhola compra escritór...

Seguradora espanhola compra escritórios em Lisboa por 22 milhões de euros

Este empreendimento de escritórios e serviços tem cerca de 4.377 m2, distribuídos por dez pisos, e está atualmente sem inquilinos. O edifício será agora totalmente remodelado e modernizado pela mão da JLL.

Seguradora espanhola compra escritórios em Lisboa por 22 milhões de euros

O grupo segurador espanhol Santalucía adquiriu o edifício número 11, da rua Duque de Palmela, em Lisboa, por cerca de 22 milhões de euros. Avança a Vida Imobiliária que este edifício de escritórios e serviços tem 4.377 m2, distribuídos por dez pisos, terraços privativos, parque de estacionamento privado com 89 lugares e está atualmente sem inquilinos.

Note que este empreendimento vai ser alvo de um processo de remodelação e reposicionamento, a cargo da consultora imobiliária internacional JLL e de uma equipa que inclui a participação dos departamentos de Corporate Solutions, Leasing Markets Advisory e da Tétris. "O objetivo é transformar o imóvel num dos mais modernos e sustentáveis edifícios de escritórios do centro de Lisboa", referiu a consultora imobiliária no mês passado.

A CMS Rui Pena & Arnaut acompanhou o Grupo Santalucía neste negócio, com uma equipa liderada por Francisco Herculano, Associado Sénior de Direito Imobiliário, contando ainda com a participação dos Associados, Luã Brito Malta e Ana Vieira Batista. Nuno Figueiroa Santos, Sócio contratado da CMS, liderou a equipa de Fiscal da Sociedade, também ela envolvida na operação.

Em comunicado a que a Vida Imobiliária teve acesso, Francisco Herculano, responsável da CMS Rui Pena & Arnaut pela operação, considera que este negócio "trata-se de um investimento que se reveste de uma grande importância, na medida em que é o primeiro que o Grupo Santalucía efetua no nosso mercado, o que vem comprovar que Lisboa continua a ser atrativa para os investidores estrangeiros."

Leia Também: Menos escritórios depois da Covid-19? CBRE prevê queda de 7%

Campo obrigatório