Meteorologia

  • 20 JUNHO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Lar Eficiência energética Fornecedor de energia: Quando e como...

Fornecedor de energia: Quando e como mudar? Uma questão que traz poupança

Saber como mudar de fornecedor de energia e qual a melhor altura do ano para o fazer, poderá valer-lhe uma grande poupança. Então não adie mais esta tarefa, porque a sua carteira vai agradecer.

Fornecedor de energia: Quando e como mudar? Uma questão que traz poupança

Como e quando mudar de fornecedor de energia poderá valer uma grande poupança nas suas contas mensais. Quem o diz é o Ekonomista que acrescenta não estar apenas a falar na conta da eletricidade, mas também da do gás. Uma vez que o gás natural é também um produto energético que pode ser contratado a diferentes empresas e, por essa razão, custar preços diferentes.

Qual é o mês ideal para fazer esta mudança?

Janeiro é o melhor mês para mudar, de acordo com a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos. A ERSE recomenda aos consumidores domésticos que façam simulações para os preços de energia pelo menos duas vezes por ano, uma em janeiro (eletricidade) e outra em outubro (gás natural)

A justificação prende-se com a aprovação do calendário das tarifas da ERSE para o mercado regulado, que são anunciadas sempre em dezembro e entram em vigor em janeiro, explica o Ekonomista. Paralelamente, os comercializadores de eletricidade no mercado liberalizado também reveem as tarifas no início de cada ano, a fim de atualizar os preços.

Outra simulação que os consumidores devem fazer com regularidade diz respeito à potência contratada. Segundo o regulador, uma simples redução de escalão na potência (para os 3,45 kVA, por exemplo) “pode gerar poupanças a partir de 22 euros anuais”.

Como mudar de fornecedor de energia em três passos

Explica o Ekonomista que pode mudar de fornecedor de energia quando quiser, as vezes que quiser, e não paga nada por isso. Se seguir a recomendação de revisão anual dos seus preços de gás e luz, e pretender mudar de fornecedor de energia todos os anos, "pode muito bem fazê-lo", sustenta o portal.

Comece por consultar a lista de fornecedores de eletricidade e de gás natural na página da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos. Depois, analise as ofertas de cada operador para escolher a que melhor se adapta ao seu perfil de consumo. Além dos preços, é importante ter em conta os prazos do contrato, serviços prestados, condições em caso de rescisão, cláusulas de fidelização e penalização associada, faz notar o Ekonomista.

Preste ainda atenção a serviços extra ou a condições de campanhas promocionais que, regra geral, têm um período reduzido. Depois, compare as condições de cada um dos fornecedores de energia com aquilo que paga atualmente. Para uma boa análise, separe as seis últimas faturas de eletricidade e/ou gás natural e confronte os valores que pagou com outras ofertas comerciais.

Para mudar de fornecedor de energia não precisa pagar nada, nem mudar de contador. O serviço não será interrompido, uma vez que a alteração é meramente contratual e pode demorar, no máximo, três semanas.

Leia Também: Europa tenta acordar posição sobre infraestruturas energéticas

Campo obrigatório