Meteorologia

  • 23 JUNHO 2021
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 27º

Edição

Imobiliário Habitação Proprietários de casas dos EUA ficar...

Proprietários de casas dos EUA ficaram mais ricos durante o 1.º trimestre

Cerca de 62% dos proprietários com hipotecas viram o seu património líquido saltar 20% no primeiro trimestre de 2021, face ao ano anterior, de acordo com dados da CoreLogic.

Proprietários de casas dos EUA ficaram mais ricos durante o 1.º trimestre

Os proprietários de imóveis nos EUA estão a ficar cada vez mais ricos à medida que os preços continuam a subir. Cerca de 62% com hipotecas viram o seu património líquido saltar 20% no primeiro trimestre de 2021, face ao ano anterior, de acordo com dados da CoreLogic. Isto representa um ganho de cerca de 2 mil milhões de dólares americanos. Por mutuário, o ganho médio foi de cerca de 33.400 dólares. A notícia é adiantada pela CNBC.

O ganho deve-se ao aumento dos preços das casas, que a CoreLogic revelou ter subido mais de 11% em março, em relação ao ano anterior, sendo o mais acentuado desde 2006, note-se. Salienta a CNBC que os preços aumentaram ainda mais 13% em abril.

A alta procura por casas estimulada pela pandemia causou guerras de licitações nos mercados de todo o país. Taxas recordes de hipotecas durante grande parte do ano passado apenas aumentaram o frenesim de compras e ajudaram a alimentar os ganhos de preço.

“O património do proprietário mais do que dobrou na última década e tornou-se um amortecedor crucial para muitos que estão a enfrentar os desafios da pandemia”, revelou Frank Martell, presidente e CEO da CoreLogic, em declarações à CNBC. 

“Esses ganhos tornaram-se uma importante ferramenta financeira e aumentaram a confiança do consumidor no mercado imobiliário dos EUA, especialmente para proprietários de casas mais velhos que experimentaram anos de valorização de preços.”

No dia 1 de junho, ainda havia pouco mais de 2 milhões de proprietários em programas de resgate de hipotecas relacionados à Covid-19, de acordo com a empresa de dados imobiliários Black Knight.

“Isso reduz a probabilidade de um grande número de vendas de proprietários de residências emergir da tolerância no final do ano”, afirmou o economista-chefe do CoreLogic, Frank Nothaft, acrescentando que o proprietário médio tem agora cerca de 216 mil dólares em património líquido.

A proporção de mutuários numa posição patrimonial negativa, devendo mais nas suas hipotecas do que o valor das casas, consequentemente, caiu. Do quarto trimestre de 2020 ao primeiro trimestre de 2021, o número total de casas hipotecadas com património líquido negativo diminuiu 7%, para 1,4 milhões de casas.

No entanto, refere a CNBC, por referência aos dados que teve acesso, não se prevê que os preços das residências caiam, uma vez que ainda há uma forte procura por imóveis. Com a moderação dos preços, os compradores voltarão. Ao contrário da última vez que os preços das casas desceram, o pedido por contratos à habitação é muito mais rigoroso, atualmente.

Leia Também: Bolsas em alta, após BCE manter política e subida da inflação nos EUA

Campo obrigatório