Meteorologia

  • 25 JUNHO 2021
Tempo
28º
MIN 20º MÁX 34º

Edição

Imobiliário Habitação O que reserva o futuro do mercado po...

O que reserva o futuro do mercado português de senior living?

Análise realizada pela Savills indica que incapacidades financeiras poderão levantar obstáculos ao acesso a instalações residenciais sénior, existindo preferência pelos cuidados ao domicílio. Contudo, não se antevê a desaceleração do crescimento da procura por residências sénior.

O que reserva o futuro do mercado português de senior living?
Notícias ao Minuto

11:11 - 17/05/21 por Notícias ao Minuto 

Casa Residências sénio

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) indica que, em matéria de cuidados a longo-prazo da população acima dos 65 anos, verifica-se uma tendência em crescendo da preferência por serviços que prestem cuidados ao domicílio.

Esta foi uma das conclusões retidas, sobre o mercado português de sénior living, durante um webinar apresentado pela consultora imobiliária internacional Savills promovido, conjuntamente, pela consultora e pela APR – Associação Portuguesa de Resorts, revela comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso.

Esta análise indica que incapacidades financeiras frequentemente poderão criar obstáculos ao acesso a instalações residenciais sénior, existindo preferência pelos cuidados ao domicílio.

Contudo, não se antevê a desaceleração do crescimento da procura por residências sénior, considerando as limitações observáveis nos cuidados prestados em casa dos utentes, comparativamente aos que podem ser oferecidos em instalações devidamente concebidas para a prestação desses serviços.

Os dados divulgados pela consultora imobiliária internacional apontam ainda para um aumento da população com patologias redutoras de autonomia, como a demência, prevendo-se que esse fenómeno seja acompanhado pelo aumento da oferta de instalações especificamente criadas para dar resposta a esse crescimento.

A Savills prevê que o mercado nacional de senior living registará um crescimento significativo quando a geração que agora se encontra abaixo dos 40 anos de idade atingir a idade da reforma.

Em comunicado, esta geração conferirá um maior valor ao bem-estar e à segurança, e não tanto ao local em que estão instalados. Esta tendência deverá verificar-se entre as próximas duas e três décadas.

Assim, deveremos esperar que o mercado português de senior living seja, pelo menos no futuro próximo, dominado por uma mistura de investidores nacionais e estrangeiros, prevendo-se também um aumento da compra e reposicionamento de residências já existentes.

Leia Também: Residências sénior. Portugal pode tornar-se num dos mercados mais fortes

Campo obrigatório