Meteorologia

  • 22 JUNHO 2021
Tempo
20º
MIN 15º MÁX 23º

Edição

Imobiliário Habitação Porto regista o maior crescimento ho...

Porto regista o maior crescimento homólogo nos preços das casas

A área metropolitana do Porto registou o maior aumento homólogo nos preços das habitações (14,7%), no 4.º trimestre de 2020, revelam dados do INE.

Porto regista o maior crescimento homólogo nos preços das casas

Tendo como referência as 25 NUTS III do país, destaca-se, com o maior crescimento homólogo nos preços das casas, a Área Metropolitana do Porto (+14,7%), revelam dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados esta quarta-feira. O menor preço mediano de venda de alojamentos familiares, foi visto no Alto Alentejo (433 €/m2).

Já entre os 24 municípios com mais de 100 mil habitantes, o Porto registou a maior taxa de variação homóloga (+21,2%), no 4º trimestre de 2020. No caso do município de Lisboa a variação homóloga, no mesmo período, foi nula (0%).

A cidade do Porto destaca-se por registar o maior crescimento face ao período homólogo

A cidade do Porto destacou-se por registar simultaneamente o maior crescimento face ao período homólogo (+16,6% vs. +9,9% em Portugal) e o maior crescimento face ao trimestre anterior (+6,3% vs. +2,4% em Portugal).

Ainda assim, a maior diferença entre os valores medianos nas quatro classes de tipologia do alojamento registou-se no Porto, entre as tipologias T0 ou T1 (2.500 €/m2) e T4 ou superior (1.820 €/m2).  

União de freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória registou o maior crescimento homólogo dos preços da habitação (+22,8%)

No 4º trimestre de 2020 (últimos 12 meses), a União de freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos e a União de freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória destacaram-se, entre as sete freguesias, por apresentarem, simultaneamente, um preço mediano (2 550 €/m2 e 2 503 €/m2, respetivamente) acima do valor da cidade do Porto (2 142 €/m2) e uma taxa de variação homóloga (+19,0% e +22,8%, respetivamente) superior à observada na cidade (+16,6%). 

A União de freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde apresentou o preço mediano mais elevado (2.888 €/m2) entre as sete freguesias da cidade, apesar de ter registado uma taxa homóloga (+15,9%) inferior à observada na cidade do Porto. 

No sentido contrário, as freguesias de Bonfim e Ramalde registaram, simultaneamente, um preço mediano (1 973 €/m2 e 1 765 €/m2, respetivamente) e uma variação homóloga (+6,5% e +7,1%, respetivamente) inferiores aos valores verificados na cidade do Porto. 

De acordo com os dados do INE, as freguesias de Campanhã e Paranhos registaram, no 4º trimestre de 2020, um preço mediano (1 392 €/m2 e 2 010 €/m2, respetivamente), inferiores ao da cidade do Porto e taxas de variação, face ao período homólogo (+17,8% e 20,6%, respetivamente), superiores à registada na cidade. 

No período em análise, a freguesia da Campanhã registou o menor preço mediano (1 392 €/m2) e a União de freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória destacou-se por apresentar a maior taxa de variação face ao período homólogo (+22,8%). 

Leia Também: Estes são os bairros mais caros do Porto. Casas até 3,5 milhões de euros

Campo obrigatório