Meteorologia

  • 17 SETEMBRO 2021
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 26º

Edição

Lar Eficiência energética Startup irá passar a cultivar o desp...

Startup irá passar a cultivar o desperdício energéticos dos edifícios

Bios é uma startup portuguesa que irá nascer no campus da Nova SBE, em Carcavelos, que passará a usar o desperdício energético dos edifícios para cultivar plantas, digitalizando a relação entre comida e energia.

Startup irá passar a cultivar o desperdício energéticos dos edifícios

O campus de Carcavelos vai passar a usar o desperdício energético dos seus edifícios para produzir vegetais, através de tecnologia integrada, revela comunicado enviado ao Notícias ao Minuto. Este projeto inovador, Bios Urban Farm, desenvolvido pela startup Bios, em colaboração com a Nova School of Business & Economics (Nova SBE), será inaugurado na Nova SBE, em setembro de 2021. 

A Bios é uma startup portuguesa que usa o desperdício energético dos edifícios para cultivar plantas através de tecnologias integradas, digitalizando a relação entre comida e energia, reduzindo as emissões de CO2 e cocriando um empreendimento comunitário para a criação de impacto social.

Através de tecnologias integradas, a Bios demonstra como tirar partido da relação entre a utilização de energia de um edifício e a produção de alimentos frescos. A sua abordagem facilita as tomadas de decisão baseadas em dados, ajudando a neutralizar as emissões de carbono e a aumentar o acesso a alimentos saudáveis produzidos localmente.

Em comunicado, no início do projeto, os fundadores da Bios reconheceram a importância de envolver a comunidade local para conseguirem dar resposta aos desafios do abastecimento alimentar urbano. Além dos alimentos que disponibilizará aos lojistas e negócios do campus da Nova SBE, esta urban farm será a base de um novo projeto de empreendedorismo social comunitário alimentar que será desenvolvido até setembro de 2021, saliente-se.

Em parceria com a Nova SBE, a Bios é pioneira nesta solução de produção urbana de alimentos que está na vanguarda da inovação ambiental e social na Europa, demonstrando como o digital pode acrescentar valor humano e ter um impacto positivo no mundo físico, sublinha ainda o mesmo comunicado.

Para Luís Veiga Martins, Associate Dean for Community Engagement & Sustainable Impact e Chief Sustainability Officer da Nova SBE, a importância de a escola ser pioneira em edifícios de tecnologia limpa envolvendo a sua comunidade neste projeto orientado para o impacto na Nova SBE, afirmando que “o objetivo de promover o envolvimento da comunidade assente nos princípios da economia circular, tem, assim, um contributo decisivo para o nosso roteiro de ação climática.”

Leia Também: É Dia Mundial da Terra. Vulcano dá conselhos de boas práticas ecológicas

Campo obrigatório