Meteorologia

  • 11 MAIO 2021
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 19º

Edição

Lavar a loiça à mão ou na máquina? D...

Lavar a loiça à mão ou na máquina? Detergentes manuais são mais 'verdes'

Veja ‘aqui’ o teste da DECO Proteste aos detergentes para lavagem da loiça manuais e de máquina. Em causa estão produtos que continuam a usar fórmulas com um elevado impacto ambiental, com recurso a ingredientes prejudiciais para o meio aquático. 

Lavar a loiça à mão ou na máquina? Detergentes manuais são mais 'verdes'
Notícias ao Minuto

09:33 - 14/04/21 por Ana Rita Soares 

Casa Detergentes

A DECO Proteste testou, em conjunto com as associações de consumidores nossas congéneres de Espanha, Itália e Bélgica, detergentes para a lavagem da loiça: manuais e destinados à máquina. No total, foram analisados 56 detergentes para a máquina e 59 para lavagem manual. 

O objetivo foi descobrir o desempenho, mas também verificar quais as alegações ambientais que constam das embalagens, se são relevantes e se os produtos cumprem o que anunciam.

Em causa estão produtos que continuam a usar fórmulas com um elevado impacto ambiental, com recurso a ingredientes prejudiciais para o meio aquático. 

Informação que não interessa nos rótulos

Os símbolos e as alegações encontrados referem-se aos ingredientes, à embalagem, ao empenho ambiental da marca e ao bem-estar animal.

A verdade é que designações e alegações como “eco”, “renovável”, “biodegradável”, entre outras, não são necessariamente indicadoras de que o produto é bom para o ambiente ou que tem um baixo impacto, saliente-se. Por vezes, apenas se referem à possibilidade de reciclar a embalagem, o que não é uma novidade para o consumidor. Ainda assim, os símbolos e as alegações ambientais sem fundamento, o chamado 'greenwashing', continuam a ser comuns.

Dos símbolos encontrados, só o Ecolabel é uma certificação com maiores exigências ambientais e elevado controlo, sendo, por isso, uma das mais confiáveis

No teste da DECO, só três detergentes manuais e quatro para a máquina ostentavam o símbolo em causa. Mesmo no total dos 115 produtos dos quatro países, não são mais de 14 detergentes. 

Nem todas as alegações existentes nos rótulos são indicadoras de que estamos perante um produto que tem um baixo impacto no ambiente. Já referir que o detergente não tem fosfatos é enganador, pois o seu uso não é permitido há muito tempo. 

Poucos detergentes são amigos do ambiente

Primeiro, a DECO começou por procurar a lista de ingredientes que, por lei, deve ser disponibilizada a todos os consumidores. Constatou que algumas marcas não facultam esta informação nos sites e que outras, quando o fazem, a têm desatualizada.

Depois, analisou as substâncias incorporadas nos detergentes sob o ponto de vista da toxicidade para o meio aquático. Saliente-se que cada substância foi avaliada com base nas informações disponibilizadas pela Agência Europeia dos Produtos Químicos (ECHA) e outros organismos que estudam o impacto dos químicos na saúde humana e no ambiente. 

Note que o número de ingredientes totais que pode atualmente encontrar nos detergentes para a loiça está compreendido entre oito e 35.

“É urgente fiscalizar as alegações usadas”, diz a DECO

Os resultados deste estudo são reveladores de que os consumidores não podem guiar-se pelas alegações dos rótulos, dado que muitas são meros argumentos de venda, para fazer crer que os produtos não são prejudiciais para o ambiente, sustenta a DECO. 

Por enquanto, se pensa no ambiente, opte pelos produtos com o título de Escolha Verde, da DECO. Para determinar os que merecem este selo, é analisado o desempenho ambiental, que se reflete em 20% da Qualidade Global, sendo o fator mais importante, a composição (ingredientes usados), com um peso de 75%, seguido da embalagem (20%) e da certificação Ecolabel (5 por cento).

Leia Também: Lascas de cânhamo usadas para criar materiais de construção ecológicos

Campo obrigatório