Meteorologia

  • 17 JULHO 2024
Tempo
25º
MIN 16º MÁX 29º

Cabo Verde terá primeiros 40 postos de carregamento de carros elétricos

Cabo Verde vai ter os primeiros 40 postos de carregamento público de veículos elétricos em todas as ilhas do país, um investimento de 30 milhões de escudos (271 mil euros), conforme acordo hoje assinado.

Cabo Verde terá primeiros 40 postos de carregamento de carros elétricos
Notícias ao Minuto

21:36 - 08/06/23 por Lusa

Auto África

O contrato de concessão para a instalação, operação e exploração de 40 postos de carregamento público de veículos elétricos foi assinado hoje na ilha do Sal pelo diretor nacional de Indústria, Comércio e Energia, Rito Évora, e pelo administrador da empresa Atrações Elétricas de Cabo Verde, Daniel Pujol.

No âmbito do Projeto de Promoção da Mobilidade Elétrica, (ProMEC), o Governo de Cabo Verde escolheu, por concurso público, a Trações Elétricas de Cabo Verde para a instalação, operação e exploração de infraestruturas de recargas em todas as ilhas do país.

De acordo com a concessão, na ilha de Santo Antão vão ser instalados dois postos de carregamento público, em São Vicente serão 10, haverá um em São Nicolau, oito no Sal, três na Boa Vista, um no Maio, 13 em Santiago e um cada no Fogo e na Brava.

O ministro da Indústria, Comércio e Energia cabo-verdiano, Alexandre Monteiro, afirmou, a partir da cidade da Praia, que o país está a dar "mais um passo importante" na implementação do plano de introdução da mobilidade elétrica no país com a celebração do contrato de concessão.

"A concessão abrange os postos financiados pelo ProMEC, 40 postos, num prazo de concessão de sete anos, um investimento público estimado em 30 mil contos [30 milhões de escudos, 271 mil euros], financiado pelo Nama Facility", avançou.

"Este marco representa também o início da implementação de rede de infraestruturas públicas de recarga em todas as ilhas do país e o Governo está empenhado em promover gradualmente um ecossistema propício à transição para mobilidade elétrica em Cabo Verde", acrescentou o ministro.

Alexandre Monteiro lembrou que em 2018 o Governo deu um "passo importante" ao aprovar a carta da política de mobilidade elétrica e se comprometeu com a sua implementação e que desde então o país tem feito "avanços significativos" nesse setor.

"Hoje podemos afirmar com orgulho que os veículos elétricos são uma realidade em Cabo Verde, com veículos circulando em quatro ilhas do país e esperamos brevemente estender a todas as ilhas de Cabo Verde e este progresso demonstra também o compromisso do Governo em promover a mobilidade elétrica como solução viável e ecologicamente responsável", salientou.

O governante disse ainda que no primeiro ano de execução do programa ProMEC foram registados mais de 100 pedidos de incentivos para compra de carros elétricos, com um nível de aceitação "extremamente elevado", rondando os 96%.

No total, Alexandre Monteiro avançou que já foram implementados mais de 60 mil contos (60 milhões de escudos, 544 mil euros) de incentivos financeiros para quem quer comprar veículos elétricos no país.

"Creio que com as condições que estão a ser criadas teremos condições de continuar a acelerar e alcançar as metas traçadas para chegarmos pelo menos a 2026 com cerca de 25% de novas aquisições, ou seja, um em cada quatro novos veículos adquiridos, seja elétrico. As condições estão a ser criadas para irmos nessa direção", projetou.

Alexandre Monteiro disse que a implementação da infraestrutura nacional de recarga em todas as ilhas é também uma medida estratégica para promover a confiança na transição para mobilidade elétrica em Cabo Verde, disponibilizando pontos de recargas acessíveis, confiáveis e competitivos em relação a combustíveis fósseis, para consumidores que não têm a conveniência de carregar em casa ou nos postos de trabalho.

O Governo cabo-verdiano aprovou em 2019 a Carta de Política de Mobilidade Elétrica, que estabelece o objetivo da substituição gradual até 2050 de todos os veículos movidos a motor térmico por motor elétrico.

Foi ainda definida a meta de ter até 2026 um quarto da frota automóvel nacional composta por veículos elétricos, que sobe para 30% nas viaturas a adquirir pela administração pública. O programa do Governo da nova legislatura (2021-2026) prevê a aplicação da Carta de Política para a Mobilidade Elétrica a nível nacional.

Recomendados para si

;

Gosta de automóveis? Toda a informação num clique

Seja a Gasolina, diesel, elétricos, hidrogénio e dicas, acompanhe as mais recentes novidades sobre desporto motorizado

Obrigado por ter ativado as notificações de Auto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório