Parceiros sociais reúnem-se hoje para discutir formação profissional

s parceiros sociais e o Governo reúnem-se hoje à tarde na concertação social, em Lisboa, para discutir o relatório de acompanhamento sobre a evolução do salário mínimo e o tema da formação profissional.

© Global Imagens

Economia Concertação Social 09/03/18 POR Lusa

De acordo com o último relatório sobre o salário mínimo nacional (SMN), cujo valor é de 580 euros, mais de um quinto dos trabalhadores em Portugal recebia esta remuneração no final do terceiro trimestre de 2017, totalizando 713,2 mil pessoas.

PUB

O número revelava um aumento de 9,4% face ao mesmo período do ano passado, representando um peso relativo de 21,6% no total de empregados.

Além do salário mínimo, os parceiros sociais retomam a discussão sobre formação profissional e em cima da mesa estará o documento do Ministério do Trabalho enviado às confederações patronais e centrais sindicais há cerca de duas semanas.

Segundo o documento, o número de pessoas abrangidas por programas de formação profissional do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) está a cair há três anos consecutivos, tendo atingido em 2017 o valor mais baixo dos últimos sete anos.

No ano passado, 341,3 mil pessoas foram abrangidas por programas de formação do IEFP, menos 9,3% do que no ano anterior. Já em 2016, o número tinha descido quase 27% face a 2015 e, um ano antes, 4%.

O Ministério do Trabalho explica no documento que a transição do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) para o Portugal 2020 "representou uma quebra muito significativa das verbas disponíveis para as políticas ativas, quebra essa quase integralmente concentrada no campo da formação profissional".

A transição resultou numa redução superior a 1,5 mil milhões de euros das verbas comunitárias para formação profissional, uma quebra visível em particular nas medidas destinadas à qualificação da população adulta.

Na última reunião da concertação social, dedicada à reprogramação do Portugal 2020, o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, disse que as verbas comunitárias terão como prioridade a qualificação e que para o ensino profissional e para a educação de adultos vão ser reforçadas em 300 milhões de euros cada.

A reunião da concertação social é presidida pelo ministro do Trabalho, Vieira da Silva.

PARTILHE ESTA NOTÍCIA
Loading ...

RECOMENDADOS

Economia ShopperTrends 10/06/18

Compras. Os portugueses preocupam-se com a origem dos produtos?

Economia Global Peace Index 10/06/18

Portugal está entre os países mais pacíficos do mundo

Economia Declarações 10/06/18

António Costa remete negociações sobre Orçamento para o "seu tempo"

Economia Presidente dos EUA 09/06/18

Trump propôs ao G7 reflexão sobre criação de uma zona livre de comércio

Economia Unicâmbio 10/06/18

Procura de rublos pelos portugueses dispara e ascende ao top 5

Economia Negócios 10/06/18

Vinho Verde prepara-se para novo 'ataque' ao mercado norte-americano

Economia Estudo 10/06/18

Primavera Sound teve um impacto económico de 19,7 milhões para o Porto

Economia Caldeira Cabral 09/06/18

Madeira tem espaço para crescer e diversificar a economia

Economia Protesto 10/06/18

Trabalhadores da Petrogal iniciam amanhã greve de cinco dias

Economia Xi Jinping 10/06/18

China anuncia crédito de quase 4 mil milhões para a coesão regional

Economia Proposta 09/06/18

Redução de preços dos combustíveis no Orçamento Retiticativo da Madeira