Cavaco aconselha "serenidade" após vitória de populistas em Itália"

O ex-Presidente da República Cavaco Silva aconselhou hoje serenidade ao debate sobre a situação política em Itália, sublinhando que os partidos populistas vencedores das eleições "corrigiram, durante a campanha, as suas posições anti-europeístas".

© Global Imagens

Política Eleições 08/03/18 POR Lusa

"Seria bom haver serenidade" no debate sobre as consequências das eleições em Itália porque "a realidade é mais complexa do que a propaganda", disse Cavaco Silva, convidado da palestra anual Alexis de Tocqueville, na Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa, numa aula sobre o aprofundamento da União Europeia.

PUB

Apesar da "incerteza e da tentação para dramatizar a situação", o Presidente entre 2006 e 2016 recordou que "os partidos populistas que venceram as eleições, corrigiram, durante a campanha, várias das suas posições anti-europeístas".

Cavaco Silva lembrou que, enquanto chefiou o Governo em Portugal, de 1985 a 1995, conheceu nove primeiros-ministros italianos.

Independentemente dos eurocéticos, o antigo Presidente da República lembrou que mesmo o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, líder da coligação de esquerda radical, optou por um terceiro resgate financeiro a sair da União Europeia.

E até citou Tsipras numa entrevista em julho de 2017 quando disse: "Sair da União Europeia? E ir para onde? Ir para outra galáxia?"

Para Cavaco Silva, "perante os desenvolvimentos eurocéticos e nacionalistas em alguns países da União Europeia", a "zona euro deve assumir-se inequivocamente como o núcleo duro do projeto europeu e como motor do reforço do processo de integração".

Os consensos na União "serão mais fáceis de alcançar entre 19 estados membros que partilham extensas e importantes parcelas de soberania, a mais importante das quais é uma moeda comum".

O antigo primeiro-ministro fez ainda a defesa de um ministro das Finanças Europeu.

PARTILHE ESTA NOTÍCIA
Loading ...

RECOMENDADOS

Política pontos críticos Há 20 Horas

CDS mostra "país preso por arames" e desafia Governo a investir

Política Pedro Marques Há 11 Horas

CDS recorre à "manipulação e mentira" para criar medo na população

Política Catarina Martins Há 16 Horas

Populismos devem ser combatidos com "respostas concretas"

Política Jerónimo de Sousa Há 14 Horas

"Não será pela convergência de PS e PSD que o SNS será defendido"