Meteorologia

  • 11 DEZEMBRO 2018
Tempo
MIN 7º MÁX 11º

Edição

Vale de Cambra lança competição '24 horas a correr'

Vale de Cambra acolhe a 20 e 21 de setembro a prova "24 horas a correr", que organizadores e autarquia definem como "um evento pioneiro" nos seus moldes atuais, pelo seu carácter de competição num circuito de dois quilómetros.

Vale de Cambra lança competição '24 horas a correr'
Notícias ao Minuto

12:35 - 27/08/14 por Lusa

País Circuito

Essa prova de resistência já teve pelo menos uma edição semelhante na Amora em 1988, mas a novidade do formato agora anunciado para Vale de Cambra é o seu carácter competitivo, aberto a atletas individuais e a equipas, e a extensão do circuito no Parque da Cidade, onde se vai apurar quem percorre a maior distância entre as 12:00 de sábado e as 12:00 de domingo.

"Que se saiba, esta é a primeira vez em Portugal que uma prova deste género está aberta a participantes individuais", declarou à Lusa o ultramaratonista João Paulo Meixedo, diretor-geral do evento.

"Já se fizeram no país algumas corridas semelhantes, mas a ideia era que houvesse sempre alguém a correr na pista durante as 24 horas e não necessariamente que a mesma pessoa ou a mesma equipa corressem o dia inteiro", acrescenta o atleta.

Quando ao circuito de dois quilómetros que também justifica o pioneirismo da iniciativa, João Paulo Meixedo realça que "no estrangeiro há muito mais provas destas, mas a maior parte delas continua a realizar-se numa pista de 400 metros de atletismo - o que é muito mais aborrecido e em termos mecânicos também não é o ideal".

Na prática, o objetivo do "24 horas a correr" é testar os limites de cada participante, o que não impede que esse possa usufruir das pausas que julgar convenientes durante a prova - cujo recorde atual, detido pelo grego Yannis Kouros, é de 303,506 quilómetros em pista.

"Cada pessoa tem um chip na sapatilha e faz a sua própria gestão de esforço", explica o diretor-geral do evento. "O próprio campeão do mundo não corre as 24 horas seguidas e para dormir uma hora - o que também se aprende a treinar, para que esse curto espaço de sono valha realmente a pena", afirma.

O evento do dia 20 e 21 de setembro integra ainda outra prova de menor duração, com três horas de corrida, disponível em sete horários diferentes, para que participantes com menor endurance possam escolher a partida que mais convém às suas capacidades.

Essa segunda prova irá decorrer em paralelo ao evento principal e será complementada com uma última proposta. Especificamente dirigida a todos os que se consideram inaptos para corrida, qualquer que seja a sua duração, essa consistirá numa caminhada solidária no domingo de manhã, a favor de uma instituição social ainda por definir pela organização.

Para o presidente da Câmara de Vale de Cambra, que apoia o evento, esta é assim "uma prova de que o município não poderia dissociar-se".

"Colocámos ao dispor da organização, de acordo com as nossas possibilidades, os meios que temos para acolhermos um grande número de visitantes e atletas de todo o país e também do estrangeiro", afirma José Pinheiro. "Já estão confirmadas inscrições de países como o Brasil e a Espanha", revela.

Entre os participantes inscritos inclui-se o recordista espanhol Andrés Vásquez, com mais de 200 maratonas no currículo, o brasileiro Legionário Edy, ultramaratonista, o português João Oliveira, que em 2013 venceu a ultramaratona grega Spartathlon, e João Casal, que ainda este mês completou 2.600 quilómetros em 53 dias na "Volta a Portugal Solidária".

A última edição conhecida da prova realizou-se em 1998 e foi organizada pela Sociedade Filarmónica Operária Amorense, que registou uma participação de 25 equipas. A vitória coube então ao Centro Cultural e Recreativo do Alto do Moinho (de Corroios), que, com 10 elementos, correu um total de 396 quilómetros.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório