Mais de três mil prisioneiros podem ter fugido de prisão na RDCongo

Entre os prisioneiros em fuga está o líder rebelde Ne Muanda Nsemi.

© Reuters
Mundo Ataque

Mais de três mil prisioneiros podem ter fugido de uma prisão na República Democrática do Congo (RDCongo) segundo fontes de segurança dos serviços prisionais à BBC.

PUB

A fuga ocorreu ontem na prisão de Makala, em Kinshasa, durante um ataque a este estabelecimento prisional.

Entre os prisioneiros encontra-se Ne Muanda Nsemi, líder do Bundu Dia Kongo, um grupo politico-religioso que defende a separação do Congo Central. É acusado de ser responsável por uma série de ataques no país e de conspirar contra o Presidente Joseph Kabila.

A mesma fonte afirmou ainda à BBC de que dezenas de pessoas podem ter morrido durante a revolta na prisão de Makala. No entanto, oficialmente, as autoridades congolesas desmentem esta informação, reiterando que apenas morreram seis pessoas: um polícia e cinco atacantes. Afirmam ainda que apenas fugiram 50 prisioneiros.

As autoridades acusam o grupo rebelde de Nsemi de ser o responsável pelo motim em Makala, acusação que o grupo desmente.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser