Meteorologia

  • 24 NOVEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Duas centenas de pessoas morreram nestes terroristas em França desde 2015

O ataque terrorista desta noite a polícias nos Campos Elísios, em Paris, é o último de um conjunto de atentados que já mataram mais de duas centenas de pessoas em França desde janeiro de 2015.

Duas centenas de pessoas morreram nestes terroristas em França desde 2015
Notícias ao Minuto

23:20 - 20/04/17 por Lusa

Mundo Cronologia

Aqui fica o registo de alguns dos principais atentados e tentativas de atentados naquele país desde janeiro de 2015:

2015

07 de janeiro: Dois homens armados com espingardas Kalashnikov entram na redação do jornal Charlie Hebdo e matam 12 pessoas. Uma polícia é morta nos arredores de Paris no dia seguinte, quando um homem armado faz vários reféns num supermercado judeu, matando quatro dos reféns. Os atacantes são mortos pela polícia em tiroteios em vários locais, não sem antes proclamarem o apoio ao Estado Islâmico (EI) e à Al-Qaeda.

03 de fevereiro: Um homem armado com uma faca ataca três soldados que guardavam um centro comunitário judeu em Nice, na Riviera Francesa. O atacante, de 30 anos, Moussa Coulibaly, é detido, e na prisão expressa o seu ódio à França, à polícia, aos militares e aos judeus.

19 de abril: O estudante de Tecnologias de Informação argelino Ahmed Ghlam é detido por suspeitas de ter matado uma mulher que foi encontrada no seu carro, e de planear um ataque contra uma igreja em Villejuif, um subúrbio de Paris. As autoridades dizem ter encontrado documentos sobre a Al-Qaeda e o EI na sua casa, e que o estudante tinha estado em contacto com um terrorista na Síria para planear o ataque à igreja.

26 de junho: O francês Yassin Salhi, de 35 anos, mata e decapita o seu patrão, Herve Cornara, e exibe a sua cabeça, rodeado por duas bandeiras islâmicas, no portão da central de gás em Saint-Quentin-Fallavier, no sudeste de França. Tenta explodir a central, mas é preso e acaba por se suicidar em dezembro na sua cela da prisão.

13 de julho: Quatro jovens entre os 16 e os 23 anos de idade, incluindo um antigo soldado, são presos e acusados de planearem um ataque a um campo militar para decapitar um oficial em nome da 'jihad'. Afirmam aliança ao EI.

21 de agosto: Os passageiros do comboio de alta velocidade que ligava Amesterdão a Paris impedem um banho de sangue ao atacar um homem que abriu fogo sobre os viajantes. O terrorista estava armado com uma espingarda Kalashnikov, uma pistola automática e um machado. O homem é identificado como um marroquino de 25 anos, Ayoub El Khazzani, referenciado pelos serviços de inteligência por ligações ao islamismo radical.

13 de novembro: No mais mortífero ataque terrorista da história francesa, vários homens com armas de assalto e explosivos atacam as imediações do Estádio de França antes do encontro de futebol da seleção local com a Alemanha, vários cafés e restaurantes e a sala de concertos Bataclan, num ataque coordenado que matou 130 pessoas e deixou mais de 350 feridas.

2016

07 de janeiro: Um homem com uma faca de carne e ostentando um emblema do EI é alvejado quando tentava atacar uma esquadra de polícia em Paris. Condenado por roubo em 2013, o homem identificou-se como um marroquino chamado Sallah Ali.

13 de junho: Larossi Abballa, de 25 anos, mata um polícia e a sua mulher na sua casa perto de Paris. O polícia é morto à facada e a mulher é degolada em frente ao filho de ambos. Abballa é morto pelas forças especiais, mas antes já tinha reivindicado o atentado em nome do EI nas redes sociais.

14 de julho: Um camião atropela uma multidão no Passeio dos Ingleses, em Nice, depois do fogo de artifício que assinala o Dia da Bastilha, matando 84 pessoas e ferindo mais de 330. O condutor, Mohamed Lahouaiej Bouhlel, de 31 anos, é morto pela polícia. O EI reivindica o atentado.

26 de julho: Terroristas cortam a garganta a um padre e tomam reféns na sua igreja na cidade de Saint-Etienne-du-Rouvray, na Normandia.

2017

03 de fevereiro: Um homem armado com um machete em cada mão ataca quatro soldados que patrulhavam o Museu do Louvre, gritando "Allah Akbar". O atacante, um egípcio de 29 anos, é ferido com gravidade.

18 de março: Um homem de 29 anos é morto no aeroporto de Paris depois de atacar um soldado. Segundo as autoridades, o homem gritou: "Estou preparado para morrer por Alá".

20 de abril: Um homem dispara sobre vários polícias nos Campos Elísios, matando pelo menos um e ferindo dois com gravidade.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório