Meteorologia

  • 17 AGOSTO 2017
Tempo
25º
MIN 23º MÁX 26º

Edição

Conselho da Europa alerta para aumento do populismo autoritário

O secretário-geral do Conselho da Europa, Thorbjorn Jagland, alertou hoje para o aumento do populismo autoritário, que "prejudica a democracia, reduz o pluralismo, destrói o Estado de Direito e a liberdade de imprensa e questiona o controlo internacional".

Conselho da Europa alerta para aumento do populismo autoritário
Notícias ao Minuto

16:56 - 20/04/17 por Lusa

Mundo Thorbjorn Jagland

Num encontro com a imprensa, Jagland considerou que o populismo está mais nas mensagens que nas pessoas ou nos partidos, mas citou como exemplos a líder da extrema-direita francesa, Marine Le Pen, e algumas medidas dos governos da Hungria e da Turquia.

A estratégia política populista é visível, sustentou, nas notícias falsas contra o sistema ou nos dirigentes que se apresentam com uma autoridade moral exclusiva.

Tentar restabelecer a pena de morte na Turquia "é um ato populista", disse Jagland, ao alertar para os perigos que enfrenta a democracia na Europa.

Questionado sobre se considera populistas partidos de esquerda como o Podemos espanhol ou o Syriza grego, Jagland afirmou que nunca viu os dirigentes daqueles movimentos "atacar abertamente as instituições europeias, como faz Le Pen em França".

Jagland falava após a apresentação do relatório do Conselho da Europa "Populismo? Os contra-poderes europeus são suficientemente fortes?".

O documento, publicado hoje, explica que o populismo "explora o descontentamento popular e invoca a vontade de um povo monolítico para se colocar acima das instituições democráticas".

O relatório questiona, por outro lado, a independência e imparcialidade dos sistemas judiciais, "expostos a influências políticas", e lamenta "as restrições à livre manifestação pacífica", "a vigilância que os serviços de informações exercem sobre os cidadãos" e as "novas ameaças contra a integridade dos processos eleitorais" na Europa.

Relativamente à crise migratória, o texto destaca os problemas colocados pelo encerramento de fronteiras, a rutura do princípio da não-expulsão e as detenções administrativas.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório