Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 12º MÁX 16º

Edição

Norte das Filipinas sob alerta máximo devido ao tufão Haima

As autoridades das Filipinas declararam hoje alerta máximo no norte do país devido à chegada do tufão Haima, que deve atingir a região com "ventos devastadores" de mais de 200 quilómetros por hora.

Norte das Filipinas sob alerta máximo devido ao tufão Haima
Notícias ao Minuto

06:20 - 19/10/16 por Lusa

Mundo Meteorologia

A agência meteorológica filipina (PAGASA) decretou o nível 4 de alerta -- o mais elevado -- nas províncias de Cagayan e Isabella, situadas no litoral oriental do norte da ilha de Luzón, a qual se espera que a tempestade atinja em cheio.

O Haima -- designado Lawin nas Filipinas -- ganhou força à medida que avançou pelo Pacífico e espera-se que afete o norte do país, na manhã de quinta-feira, com ventos sustentados de 220 quilómetros por hora.

Segundo a escala da PAGASA, o sinal 4 prevê a destruição total de estruturas ligeiras, danos graves em edifícios construídos com materiais mistos, o corte do fornecimento de energia elétrica e das comunicações, bem como a queda da maioria das árvores.

No boletim matinal, a agência declarou ainda nível 3 de alerta noutras quatro províncias, onde se preveem rajadas de vento de até 270 quilómetros horários.

O tufão, que se movia a uma velocidade de 26 quilómetros por hora, encontrava-se, esta manhã, a mais de 400 quilómetros das Filipinas, segundo o Centro Conjunto de Alertas de Tufão (JTWC), gerido pelos Estados Unidos.

Este serviço catalogou o Haima como um 'super tufão' que avança pelo oceano com ventos sustentados de 268 quilómetros por hora e 'picos' de 324.

O Haima vai atingir o norte das Filipinas, zona que se viu afetada, no fim de semana passado, pela passagem do tufão Sarika, que deixou pelo menos duas vítimas mortais.

Entre 15 e 20 tufões afetam todos os anos as Filipinas durante a época das chuvas, que começa, regra geral, em junho e termina em novembro.

Em novembro de 2013, o tufão Haiyan -- um dos mais potentes da história a 'tocar terra' -- causou 6.300 mortos, mais de 1.000 desaparecidos e 14 milhões de afetados na região central das Filipinas.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório