Detective do caso Pistorius acusado de sete tentativas de homicídio

O processo que envolve o atleta paralímpico Oscar Pistorius está envolto numa nova polémica. A imprensa sul-africana avança, esta quinta-feira, que o detective principal do caso do homicídio da namorada do atleta é acusado de sete tentativas de homicídio e de condução sob efeito do álcool.

© DR
Mundo Imprensa

O principal detective que está a investigar o caso do homicídio de Reeva Steenkamp, cujo único suspeito é o atleta paralímpico Oscar Pistorius, está acusado de sete tentativas de homicídio e de condução sob o efeito do álcool.

PUB

O porta-voz da polícia sul-africana, Neville Malila, disse hoje aos jornalistas que as múltiplas acusações de tentativa de homicídio que recaem sobre Hilton Botha voltaram a ser formalizadas, depois de terem sido arquivadas em 2009, o que pode levar à suspensão do detective. Botha foi acusado de sete crimes de tentativa de homicídio depois de ter disparado contra um mini-autocarro que, alegadamente, tentou empurrar a sua viatura para fora da estrada durante uma perseguição policial, escreve o The Guardian.

Ontem, Hilton Botha prestou depoimento no tribunal e, ao contradizer-se em vários pormenores sobre a cena do crime, acabou por enfraquecer a tese de homicídio premeditado defendida pela acusação.

A audiência preliminar do pedido de libertação sob fiança de Oscar Pistorius entra hoje no terceiro dia no tribunal da comarca de Pretória.

Oscar Pistorius está acusado de matar a namorada, Reeva Steenkamp, de forma premeditada no Dia dos Namorados. No entanto, o atleta alega que tudo não passou de um incidente e que confundiu a namorada com um intruso.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser